SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.87 issue3Quality of life of patients with paucibacillary leprosyPhotodynamic therapy in actinic cheilitis: clinical and anatomopathological evaluation of 19 patients author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Anais Brasileiros de Dermatologia

Print version ISSN 0365-0596

Abstract

SCHMITT, Juliano Vilaverde et al. Percepção de queda de cabelos e sintomas depressivos em pacientes do sexo feminino em ambulatório de dermatologia geral. An. Bras. Dermatol. [online]. 2012, vol.87, n.3, pp.412-417. ISSN 0365-0596.  http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962012000300010.

FUNDAMENTOS: Queda de cabelos é queixa frequente entre mulheres, podendo estar relacionada a comprometimento psicológico. OBJETIVOS: Investigar a prevalência da queixa de queda capilar em pacientes dermatológicas e sua associação com sintomas depressivos. MÉTODOS: Estudo transversal com pacientes femininas, ambulatoriais, maiores de 20 anos de idade, sem doenças capilares. Foram questionadas quanto à presença de queda de cabelos e avaliadas quanto à presença de sintomas depressivos. Também analisaram-se: idade, diagnóstico dermatológico, comorbidades, medicações, história familiar de alopecia, comprimento capilar, número de fios obtidos à tração e presença de rarefação capilar ou dermatite seborreica. Os dados foram comparados bivariadamente e por regressão logística múltipla entre os grupos com e sem queixa de queda capilar. RESULTADOS: Das 157 mulheres entrevistadas, 54% referiam queda capilar e 29%, ao menos dois sintomas depressivos fundamentais. A idade mediana foi 51+20 anos. A queixa de queda capilar esteve associada à presença de sintomas depressivos, mesmo quando ajustada pelas demais covariáveis (p = 0,02; OR = 2,79 [IC 95%: 1,18-6,61]). Pacientes com e sem queixa também diferiram, significativamente, quanto à idade (p = 0,03), à história familiar de alopecia (p < 0,01), ao comprimento capilar (p = 0,01), ao número de fios obtidos à tração (p = 0,02), à rarefação capilar (p < 0,01), à dermatite seborreica (p < 0,01) e a problemas de relacionamento pessoal (p = 0,04). DISCUSSÃO: Alterações capilares configuram tema de frequente interesse nessa população. A significativa associação dessa queixa com sintomas depressivos indica relação entre a percepção da saúde capilar e o bem-estar psicológico das mulheres avaliadas. CONCLUSÃO: A queixa de queda capilar foi frequente e esteve associada a maior prevalência de sintomas depressivos entre as pacientes adultas de ambulatório dermatológico público.

Keywords : alopecia; cabelo; depressão; mulheres.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License