SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.87 issue3Quality of life of patients with paucibacillary leprosyPhotodynamic therapy in actinic cheilitis: clinical and anatomopathological evaluation of 19 patients author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Anais Brasileiros de Dermatologia

Print version ISSN 0365-0596

Abstract

SCHMITT, Juliano Vilaverde et al. Percepção de queda de cabelos e sintomas depressivos em pacientes do sexo feminino em ambulatório de dermatologia geral. An. Bras. Dermatol. [online]. 2012, vol.87, n.3, pp. 412-417. ISSN 0365-0596.  http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962012000300010.

FUNDAMENTOS: Queda de cabelos é queixa frequente entre mulheres, podendo estar relacionada a comprometimento psicológico. OBJETIVOS: Investigar a prevalência da queixa de queda capilar em pacientes dermatológicas e sua associação com sintomas depressivos. MÉTODOS: Estudo transversal com pacientes femininas, ambulatoriais, maiores de 20 anos de idade, sem doenças capilares. Foram questionadas quanto à presença de queda de cabelos e avaliadas quanto à presença de sintomas depressivos. Também analisaram-se: idade, diagnóstico dermatológico, comorbidades, medicações, história familiar de alopecia, comprimento capilar, número de fios obtidos à tração e presença de rarefação capilar ou dermatite seborreica. Os dados foram comparados bivariadamente e por regressão logística múltipla entre os grupos com e sem queixa de queda capilar. RESULTADOS: Das 157 mulheres entrevistadas, 54% referiam queda capilar e 29%, ao menos dois sintomas depressivos fundamentais. A idade mediana foi 51+20 anos. A queixa de queda capilar esteve associada à presença de sintomas depressivos, mesmo quando ajustada pelas demais covariáveis (p = 0,02; OR = 2,79 [IC 95%: 1,18-6,61]). Pacientes com e sem queixa também diferiram, significativamente, quanto à idade (p = 0,03), à história familiar de alopecia (p < 0,01), ao comprimento capilar (p = 0,01), ao número de fios obtidos à tração (p = 0,02), à rarefação capilar (p < 0,01), à dermatite seborreica (p < 0,01) e a problemas de relacionamento pessoal (p = 0,04). DISCUSSÃO: Alterações capilares configuram tema de frequente interesse nessa população. A significativa associação dessa queixa com sintomas depressivos indica relação entre a percepção da saúde capilar e o bem-estar psicológico das mulheres avaliadas. CONCLUSÃO: A queixa de queda capilar foi frequente e esteve associada a maior prevalência de sintomas depressivos entre as pacientes adultas de ambulatório dermatológico público.

Keywords : alopecia; cabelo; depressão; mulheres.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English