SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.58 issue346Electrical and microstructural properties of microwave sintered SnO2-based varistorsBrazing of metalized zirconia with titanium to Ti-6Al-4V alloy author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Cerâmica

Print version ISSN 0366-6913

Abstract

CAVALCANTE, R. F.; NASCIMENTO, R. M.; PASKOCIMAS, C. A.  and  DUTRA, R. P. S.. Utilização do resíduo da extração de esmeraldas em uma formulação de massa de revestimento cerâmico. Cerâmica [online]. 2012, vol.58, n.346, pp. 158-164. ISSN 0366-6913.  http://dx.doi.org/10.1590/S0366-69132012000200005.

Empresas envolvidas na mineração de esmeralda e beneficiamento representam uma importante área de desenvolvimento industrial no Brasil, com significativa contribuição para a produção mundial desse minério. Como resultado, grandes volumes de resíduos de esmeralda são constantemente gerados e abandonados no ambiente, contribuindo negativamente para a sua preservação. Por outro lado o interesse no uso do resíduo de mineração como aditivo na produção de material cerâmico tem crescido entre os pesquisadores nos últimos anos. A indústria cerâmica está constantemente buscando a ampliação do mercado para o setor e tentando aperfeiçoar a qualidade dos produtos e aumentar a variedade de aplicações. A tecnologia de obtenção de cerâmica de revestimento que usa resíduos de mineração é um mercado ainda pouco explorado. Neste cenário, o objetivo do presente estudo foi caracterizar o resíduo gerado a partir de mineração de esmeralda, bem como para avaliar seu potencial uso como matéria-prima fundente para a produção de revestimentos cerâmicos. Misturas cerâmicas foram preparadas a partir de matérias-primas caracterizadas por fluorescência de raios X e difração de raios X. Cinco composições foram preparadas utilizando índices de resíduos de esmeraldas de 0%, 10%, 20%, 30% e 40%. As amostras foram preparadas por prensagem, sinterizadas em 1000, 1100 e 1200 ºC e caracterizadas visando estabelecer sua composição mineralógica, absorção de água, retração linear e módulo de ruptura à flexão. Os resultados mostraram que o resíduo de esmeraldas estudado pode ser incorporado na massa de revestimento cerâmico até 20% em substituição ao feldspato sem comprometimento das propriedades do produto final.

Keywords : resíduo de esmeraldas; revestimento cerâmico; reciclagem e meio ambiente.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese