SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.61 issue3Improving blending strategies in chevron piles using geostatistical simulationDefinition and production plan for a PAL lateritic nickel deposit author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Rem: Revista Escola de Minas

Print version ISSN 0370-4467

Abstract

CHIEREGATI, Ana Carolina; DELBONI JR., Homero; COSTA, João Felipe Coimbra Leite  and  CARNEIRO, Fernanda Bastos. Reconciliação pró-ativa em empreendimentos mineiros. Rem: Rev. Esc. Minas [online]. 2008, vol.61, n.3, pp. 297-302. ISSN 0370-4467.  http://dx.doi.org/10.1590/S0370-44672008000300006.

A prática comum de reconciliação baseia-se na definição do mine call factor (MCF) e sua aplicação às estimativas dos modelos de longo e de curto prazo. O MCF expressa a diferença entre a produção prevista pelos modelos e a produção registrada na usina e, portanto, sua aplicação permite corrigir futuras estimativas. Esta é uma prática de reconciliação reativa. Entretanto a aplicação desses fatores às estimativas dos modelos pode mascarar as causas dos erros responsáveis pelas discrepâncias observadas. As causas reais de qualquer variância só podem ser identificadas analisando-se as informações referentes a cada variância e, em seguida, modificando metodologias e processos. Este é o conceito de prognosticação, ou reconciliação pró-ativa, um processo iterativo de recalibração constante dos dados de entrada e dos cálculos. Portanto a prognosticação permite uma correção das metodologias de coleta de dados, e não, simplesmente, uma correção das estimativas dos modelos. O presente trabalho analisa as práticas de reconciliação realizadas em uma mina de ouro no Brasil e sugere um novo protocolo de amostragem, com base nos conceitos de prognosticação.

Keywords : Reconciliação; prognosticação; amostragem.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese