SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.65 issue2Mechanical properties of cement composites produced with sludge from the pre-fried potato industry's effluent treatment station author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Rem: Revista Escola de Minas

Print version ISSN 0370-4467

Abstract

PICANCO, Marcelo de Souza; ANGELICA, Rômulo Simões  and  BARATA, Márcio Santos. Atividade pozolânica de arenito zeolítico da região Nordeste do Brasil. Rem: Rev. Esc. Minas [online]. 2012, vol.65, n.2, pp. 161-168. ISSN 0370-4467.  http://dx.doi.org/10.1590/S0370-44672012000200003.

No nordeste do Brasil, existe a ocorrência de zeolitas sedimentares relacionadas a arenitos, descoberta nos anos 2000. Esses arenitos são constituídos de quartzo, zeolitas naturais (estilbita) e argilominerais (esmectita). Estudos preliminares constataram que esse arenito pode ser empregado como material pozolânico em sistemas à base de cimento Portland, desde que o material seja peneirado para remoção do quartzo e ativado termicamente, uma vez que a estilbita é zeolita de baixa atividade pozolânica. O objetivo geral desse trabalho foi determinar qual a fração granulométrica que proporciona a maior concentração de zeolita e esmectita e a temperatura de calcinação que acarreta a maior atividade pozolânica. No programa experimental, empregou-se o arenito zeolítico passante nas peneiras #200 e #325 e calcinado às temperaturas de 150ºC, 300ºC e 500ºC. A análise da caracterização mineralógica das amostras peneiradas foi realizada por difração de raios X, por análises termogravimétrica e termodiferencial. Para avaliação da reatividade, foram realizados ensaios mecânicos de atividade pozolânica em argamassas de cal hidratada e cimento Porltand. Os resultados mostraram que a amostra peneirada na peneira #200 foi a mais adequada porque apresentou elevada concentração de estilbita e um percentual maior de material passante em comparação a amostra da peneira #325, 15% e 2% respectivamente. A temperatura de calcinação de 500ºC foi a que proporcionou a maior atividade pozolânica, em razão da modificação mais efetiva da estrutura cristalina, tanto da estilbita, como da esmectita. As temperaturas mais moderadas a 150ºC e 300ºC não foram suficientes para a obtenção dos mesmos resultados. As argamassas com o arenito passante na peneira #200 e calcinado a 500ºC atingiram os valores limites mínimos exigidos para que um material seja considerado pozolânico, no caso, 6 MPa para argamassas de cal hidratada e 75% para o índice de atividade pozolânica (IAP).

Keywords : Pozolana; cimento Portland; arenito; zeolita; estilbita.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese