SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.65 issue2Natural ventilation as a strategy for thermal comfort in buildingsA comparative study in AA4006 alloy strips produced by twin roll caster and direct chill processes: microstructure and crystallographic texture author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Rem: Revista Escola de Minas

Print version ISSN 0370-4467

Abstract

MOTOKI, Akihisa; CAMPOS, Thomas Ferreira da Costa; FONSECA, Vanildo Pereira da  and  MOTOKI, Kenji Freire. Neck subvulcânico de Pico do Cabugi, RN, e origem do seu relevo. Rem: Rev. Esc. Minas [online]. 2012, vol.65, n.2, pp. 195-206. ISSN 0370-4467.  http://dx.doi.org/10.1590/S0370-44672012000200008.

Esse artigo apresenta as observações geológicas, petrográficas e geomorfológicas do neck subvulcânico de rocha alcalina máfica do Pico do Cabugi, RN. Esse maciço tem 370 m de altura relativa e cerca de 0.4 km3 de volume total. É constituído, principalmente, pelo Ortognaisse Caicó. O neck está exposto no topo do maciço formando uma saliência cônica de 160 m de altura relativa e 500 m de diâmetro. O volume da rocha alcalina máfica é 0,056 km3, ocupando 14% do maciço. A forma geral do maciço é fortemente convexa com o MCI (Índice de Macro Concavidade) de -2.3. O neck é constituído por álcali microgabro rico em olivina no centro e por álcali dolerito na zona de contato. Observam-se disjunções colunares bem desenvolvidas com diâmetro típico de 60 cm. As disjunções colunares são de alto ângulo no centro do neck e sub-horizontais na zona de contato. Na Planície Sertaneja, não foram observados afloramentos de vala de rochas alcalinas máficas, outros depósitos eruptivos ou debrís de rochas vulcânicas. Essas observações permitem concluir que o edifício vulcânico e os depósitos eruptivos do final do Oligoceno foram removidos completamente pelo soerguimento posterior e consequente denudação regional e que a superfície atual é, significativamente, mais baixa do que aquela da época da erupção. Os afloramentos do Pico do Cabugi exibem a estrutura geológica subterrânea do vulcão do Oligoceno. A morfologia original do vulcão não é mais preservada e a saliência morfológica atual é atribuída à erosão diferencial do neck subvulcânico. Conforme a definição vulcanológica, a morfologia atual do Pico do Cabugi não é classificada como um vulcão extinto.

Keywords : Pico do Cabugi; Rio Grande do Norte; olivina microgabro; neck subvulcânico; magmatismo alcalino de Macau; erosão diferencial.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English