SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.44 número1Avaliação da pressão venosa periférica na esclerose sistêmicaCapilaroscopia periungueal pode sugerir atividade de doença pulmonar na esclerose sistêmica índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista Brasileira de Reumatologia

versão impressa ISSN 0482-5004

Resumo

KAYSER, Cristiane  e  ANDRADE, Luís Eduardo Coelho. Ausência de correlação entre as alterações morfológicas e bioquímicas na microcirculação de pacientes com esclerose sistêmica. Rev. Bras. Reumatol. [online]. 2004, vol.44, n.1, pp. 12-18. ISSN 0482-5004.  http://dx.doi.org/10.1590/S0482-50042004000100005.

OBJETIVO: A medida da lacticemia de polpa digital sob estímulo frio (LPD-EF) avalia um componente bioquímico da microcirculação, apresentando resultados anormais na esclerose sistêmica (ES). A capilaroscopia periungueal (CPU) é um método estabelecido para avaliação do componente morfológico no fenômeno de Raynaud secundário à ES. No presente estudo pretende-se a confrontação dos achados da capilaroscopia periungueal com os dados da LPD-EF em dedos individuais de pacientes com esclerose sistêmica. MÉTODOS: Foram avaliados 14 pacientes com diagnóstico de ES e que apresentassem 3 dedos com grau discrepante de microangiopatia SD à CPU. Foi realizada dosagem da lacticemia de polpa digital nos três dedos selecionados em condições basais (LPD pré-EF) e 10 minutos após estímulo frio (LPD pós-EF). A variação percentual das medidas de LPD pós-EF em relação à LPD pré-EF foi denominada ΔLPD. RESULTADOS: Houve acentuada variabilidade intraindividual (entre os diversos dedos) nos parâmetros do teste do LPD-EF. Não encontramos diferença estatisticamente significante nos valores da LPD pré-EF, pós-EF ou ΔLPD ao compararmos os dedos com padrão capilaroscópico semelhante com os dedos díspares nos 14 pacientes com ES. Não houve correlação entre a intensidade dos achados morfológicos, registrados pela CPU, e as alterações funcionais, medidas pelo teste LPD-EF. CONCLUSÕES: A ausência de correlação entre as alterações microangiopáticas morfológicas verificadas pela CPU e as alterações funcionais de perfusão, avaliadas pelo teste da LPD-EF, sugere a possibilidade de que as últimas estejam relacionadas a lesões vasculares proximais, como arteríolas, artérias digitais e arco palmar.

Palavras-chave : esclerose sistêmica; fenômeno de Raynaud; capilaroscopia periungueal; microcirculação.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português