SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.51 número5Nefropatia por IgA em portadores de espondiloartrites acompanhados no Serviço de Reumatologia do Hospital das Clínicas da UFMGEfeito imediato da utilização da joelheira elástica em indivíduos com osteoartrite índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista Brasileira de Reumatologia

versão impressa ISSN 0482-5004

Resumo

SOUZA, Fernando Henrique Carlos de; LEVY-NETO, Maurício  e  SHINJO, Samuel Katsuyuki. Prevalência de manifestações clínico-laboratoriais e comorbidades na polimiosite segundo o gênero. Rev. Bras. Reumatol. [online]. 2011, vol.51, n.5, pp. 428-483. ISSN 0482-5004.  http://dx.doi.org/10.1590/S0482-50042011000500003.

OBJETIVO: Analisar a distribuição e a influência do gênero na polimiosite (PM), quanto às manifestações clínico-laboratoriais, evolução e comorbidades. MÉTODOS: Estudo de coorte retrospectivo, unicêntrico, em que foram avaliados 75 pacientes consecutivos com PM (Bohan e Peter, 1975) entre 1990 e 2010. Os exames complementares referem-se ao início do diagnóstico da PM. RESULTADOS: Este estudo avaliou 52 mulheres e 23 homens (razão 2,3:1), a maioria de cor branca (84,0%), com média de idade de 42,7 ± 13,7 anos (16 a 67 anos), e duração média de doença de 6,9 ± 5,5 anos (0 a 20 anos). Aproximadamente 50% apresentaram recidiva da doença durante o acompanhamento, com 4,0% de óbitos. Apesar disso, dois terços encontravam-se em remissão no desfecho do estudo. Não houve diferença entre os gêneros quanto à distribuição das características demográficas, clínico-laboratoriais, evolução clínica e terapia medicamentosa instituída. Com relação às comorbidades, houve alta prevalência de hipertensão arterial sistêmica (38,7%) e diabetes mellitus (17,3%), igualmente distribuídas entre os gêneros. Verificou-se alta prevalência de depressão e fibromialgia, porém apenas no gênero feminino. CONCLUSÕES: A prevalência de PM entre mulheres foi maior (razão 2,3:1). A prevalência de comorbidades foi alta na casuística estudada, cabendo-nos priorizar seus controles e, assim, oferecer melhor qualidade de vida aos pacientes.

Palavras-chave : polimiosite; comorbidade; depressão; gênero e saúde; miosite.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · pdf em Português | Inglês