SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 número2A utilização de jogos e simulações de empresas nos cursos de graduação em administração no estado da BahiaUso e efetividade de práticas de gestão da produção e do trabalho: um survey da indústria brasileira índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


REAd. Revista Eletrônica de Administração (Porto Alegre)

versão On-line ISSN 1413-2311

Resumo

CARVALHO, Virgínia Donizete de; BORGES, Lívia de Oliveira  e  VIKAN, Arne. Socialização organizacional: estudo comparativo entre servidores públicos brasileiros e noruegueses. REAd. Rev. eletrôn. adm. (Porto Alegre) [online]. 2012, vol.18, n.2, pp. 339-371. ISSN 1413-2311.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-23112012000200003.

O estudo foi delineado com vistas a identificar os resultados de socialização organizacional de servidores atuantes em duas universidades públicas, de diferentes países (Brasil e Noruega), e compará-los numa perspectiva de análise transcultural. As amostras foram constituídas de professores e funcionários técnico-administrativos de uma universidade brasileira (N=72) e de uma universidade norueguesa (N=63). Na obtenção dos dados foi utilizado o Inventário de Socialização Organizacional (ISO) e uma ficha sociodemográfica. Considerando que os respondentes são provenientes de diferentes culturas, os procedimentos de análise dos dados foram precedidos de testes para a verificação da ocorrência de diferentes estilos de resposta entre os mesmos. Para a identificação e comparação dos resultados de socialização organizacional foram estimadas as médias nos fatores do ISO, aplicados testes t para a comparação das médias e realizados testes ANOVA para verificar a ocorrência de diferenças significativas nos níveis de socialização organizacional em função da nacionalidade e da ocupação. Com base nos achados obtidos, observou-se que os servidores noruegueses, de modo geral, relataram maior integração às pessoas do que os servidores brasileiros e estes, por sua vez, tenderam a resultados mais satisfatórios de integração à organização. Notou-se, ainda, um efeito interativo entre nacionalidade e ocupação nos resultados de socialização organizacional, de forma que uma homogeneidade nos níveis de socialização de servidores docentes e técnico-administrativos foi verificada somente na universidade norueguesa, sendo expressivas as diferenças nos níveis de socialização dos servidores, em ocupações distintas, na universidade brasileira. Além disso, os funcionários técnico-administrativos noruegueses tenderam a se mostrar mais socializados do que os brasileiros, ao passo que, entre estes últimos, os docentes demonstraram uma socialização mais satisfatória comparativamente aos noruegueses. Atentando para os diferentes contextos em que se inserem as duas universidades estudadas, reflexões acerca de possíveis influências das orientações culturais nos resultados foram tecidas.

Palavras-chave : Socialização Organizacional; Contexto Cultural; Universidades Públicas; Servidores Brasileiros; Servidores Noruegueses.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português