SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 issue3Children in psychosocial risk associated with domestic violence: school achievement and self-concept as protection conditionsThe role of phonological awareness in contextual reading measured by the Cloze task author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Estudos de Psicologia (Natal)

On-line version ISSN 1678-4669

Abstract

SOUZA, Ana Amália Torres  and  ROCHA, Zeferino Jesus Barbosa. No princípio era o mythos: articulações entre Mito, Psicanálise e Linguagem. Estud. psicol. (Natal) [online]. 2009, vol.14, n.3, pp.199-206. ISSN 1678-4669.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-294X2009000300003.

À guisa de uma reflexão introdutória, são apresentadas, no início do presente trabalho, algumas das principais concepções de mito, surgidas no decurso da História do Pensamento e sistematizadas por diversos autores. O objetivo principal do artigo, porém, é dar um destaque especial ao que Freud e Lacan disseram sobre o mito, bem como à sua articulação com a Psicanálise, destacando a relação estreita de ambos com a Linguagem. Quando se afirma que o inconsciente é estruturado como uma linguagem por meio da ação significante e se constata que o mito é significante, pode-se dizer que o inconsciente estrutura-se numa dimensão mítica, no linguajar do mito. Sendo assim, o mito é um saber que nos atravessa sem que o saibamos, assim como o inconsciente. Concluímos que o mito, linguagem literária por excelência, tem a função de dizer o indizível, fornecendo-lhe um pouco de organização e proporcionando um resgate necessário à fala do inconsciente.

Keywords : mito; linguagem; Psicanálise.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License