SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.10 issue4Effects of three respiratory physical therapy programs on patients with COPDRelationship between tension applied and sensations of discomfort in the hamstring muscle during stretching author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Brazilian Journal of Physical Therapy

Print version ISSN 1413-3555On-line version ISSN 1809-9246

Abstract

ZANCHET, RC; MAGALHAES, AC; CORREIA, AF  and  FEIJO, G. A influência de bactérias patogênicas na transportabilidade do escarro e na qualidade de vida de portadores de bronquiectasia. Rev. bras. fisioter. [online]. 2006, vol.10, n.4, pp.457-463. ISSN 1413-3555.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552006000400015.

INTRODUÇÃO: A qualidade de vida pode estar relacionada com o estado clínico do paciente, com o nível de infecção e com o microorganismo que o infecta. OBJETIVO: Analisar o perfil bacteriológico do escarro de pacientes com bronquiectasia e avaliar seu efeito no transporte in vitro e na qualidade de vida dos pacientes. MÉTODOS: Pacientes com bronquiectasia foram avaliados por questionários de qualidade de vida, cultura bacteriana e transporte in vitro do escarro. RESULTADOS: Foram incluídos 19 pacientes com bronquiectasia, com média de idade de 38,6 ± 16 anos. O grupo de portadores de bactérias potencialmente patogênicas, com 10 pacientes (grupo I), foi comparado ao grupo de portadores de bactérias não patogênicas, com 9 pacientes (grupo II). O grupo I teve menor velocidade relativa e maior deslocamento por tosse que o grupo II (p < 0,05). Pelo questionário do Hospital Saint George, na doença respiratória, o grupo I apresentou pior qualidade de vida (domínio impacto) (p < 0,05). Pelo World Health Organization Quality of Life - abreviado, o grupo I também apresentou pior qualidade de vida (domínio físico). Em relação à cor do escarro, quanto mais escuro, menor a velocidade relativa de transporte ciliar (r = -0,646; p = 0,007) e maior o deslocamento por tosse (r = 0,756; p = 0,001). CONCLUSÃO: Pacientes com bronquiectasia portadores de bactérias potencialmente patogênicas no escarro apresentam pior qualidade de vida e pior transporte ciliar no palato de rã, porém têm melhor deslocamento do escarro na máquina de tosse quando comparados àqueles sem bactérias potencialmente patogênicas.

Keywords : bronquiectasia; qualidade de vida; depuração mucociliar; escarro.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License