SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 número2Correlação entre a proporção de fibras rápidas do músculo bíceps braquial e o torque relativo da flexão do cotovelo em sujeitos com hipótese clínica de miopatiaEfeitos do Tai Chi Chuan na força dos músculos extensores dos joelhos e no equilíbrio em idosas índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Physical Therapy

versão impressa ISSN 1413-3555versão On-line ISSN 1809-9246

Resumo

VOOS, MC  e  RIBEIRO DO VALLE, LE. Estudo comparativo entre a relação do hemisfério acometido no acidente vascular encefálico e a evolução funcional em indivíduos destros. Rev. bras. fisioter. [online]. 2008, vol.12, n.2, pp.113-120. ISSN 1413-3555.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552008000200007.

OBJETIVO: O hemisfério esquerdo é dominante para o controle motor e o direito para a orientação espacial. Este estudo visou testar as hipóteses de que a lesão à esquerda causa maior prejuízo da movimentação voluntária e a lesão à direita resulta em perda na atenção espacial e no controle postural. Indivíduos com lesão à esquerda foram comparados com indivíduos com lesão à direita, com relação ao comprometimento inicial e recuperação três meses pós-lesão. MATERIAIS E MÉTODOS: Vinte e dois indivíduos destros com lesão isquêmica no território da artéria cerebral média (11 à esquerda e 11 à direita) foram avaliados mensalmente nos três primeiros meses pós-lesão em termos de sensibilidade, tônus, força, postura, marcha, independência funcional e atenção espacial. RESULTADOS: Com relação ao comprometimento inicial, não houve diferença na sensibilidade, tônus, força, postura e atenção dos grupos. O grupo com lesão à esquerda apresentou pior desempenho inicial nos testes de marcha e de independência funcional. Com relação à taxa de recuperação, não houve diferenças na sensibilidade, tônus, força, postura, atenção e independência funcional dos dois grupos. Porém, a taxa de recuperação da marcha do grupo com lesão à esquerda foi inferior à do outro grupo. CONCLUSÕES: Foi confirmada a hipótese de que a lesão à esquerda causa maior comprometimento da movimentação voluntária, representada pela marcha e independência funcional, que a lesão à direita. Não foi obtida, no entanto, evidência de que a lesão à direita compromete de modo mais intenso a atenção espacial e a manutenção da postura que a lesão à esquerda.

Palavras-chave : acidente cerebrovascular; reabilitação; lateralidade funcional; marcha.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf epdf ) | Inglês ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons