SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 número5Postura da mão e imagética motora: um estudo sobre reconhecimento de partes do corpoRespostas cardiovasculares a mudança postural e capacidade aeróbia em homens e mulheres de meia-idade antes e após treinamento físico aeróbio índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Physical Therapy

versão impressa ISSN 1413-3555versão On-line ISSN 1809-9246

Resumo

PENHA, PJ et al. Análise postural qualitativa entre meninos e meninas de sete a dez anos de idade. Rev. bras. fisioter. [online]. 2008, vol.12, n.5, pp.386-391. ISSN 1413-3555.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552008000500008.

CONTEXTUALIZAÇÃO: Alterações posturais são freqüentemente encontradas em crianças. Nessa fase, a postura sofre uma série de ajustes e adaptações às mudanças no próprio corpo. OBJETIVO: Identificar, de maneira qualitativa, quais as alterações posturais mais freqüentes em crianças entre sete e dez anos, comparando meninos e meninas, e avaliar a flexibilidade lombar desses sujeitos. MATERIAIS E MÉTODOS: Cento e noventa e uma crianças foram fotografadas nos planos frontal e sagital. As variáveis analisadas foram: tornozelo (valgo e varo), ângulo tíbio-társico (aberto e fechado), joelho (hiperextensão e semiflexão, valgo e varo), pelve (anteversão e retroversão, inclinação pélvica lateral), tronco (antepulsão e retropulsão), lombar (hiperlordose e retificação), torácica (hipercifose e retificação), cervical (hiperlordose e retificação), escoliose, ombro (desnível e protração), escápula (alada, abduzida e aduzida) e cabeça (inclinada e protraída). A flexibilidade da coluna lombar foi avaliada pelo índice de Schöber. RESULTADOS: Os meninos mostraram maior incidência de escápula alada, desnível de ombros, protração de ombros e cabeça e hiperlordose cervical do que as meninas. Por sua vez, as meninas apresentaram maior incidência de inclinação de cabeça e maior valor para o índice de Schöber. CONCLUSÕES: Existem alterações no desenvolvimento postural das crianças que podem estar relacionadas a diferenças, entre os sexos, no sistema muscular, esquelético e na flexibilidade. Estas diferenças podem influenciar o padrão postural do indivíduo durante o crescimento.

Palavras-chave : postura; avaliação; criança; fisioterapia [especialidade]; gênero.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons