SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 número5Classificação da função motora e do desempenho funcional de crianças com paralisia cerebralDois métodos diferentes para análise cinemática dos movimentos de cabeça durante a coordenação viso-cefálica de lactentes índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Physical Therapy

versão impressa ISSN 1413-3555versão On-line ISSN 1809-9246

Resumo

IWABE, C; MIRANDA-PFEILSTICKER, BH  e  NUCCI, A. Medida da função motora: versão da escala para o português e estudo de confiabilidade. Rev. bras. fisioter. [online]. 2008, vol.12, n.5, pp.417-424. ISSN 1413-3555.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552008000500012.

CONTEXTUALIZAÇÃO: Instrumentos de avaliação funcional de pacientes com doenças neuromusculares são escassos. A escala Medida da Função Motora (MFM) está disponível no original francês e nas versões inglesa e espanhola. OBJETIVOS: Realizar a versão da escala para o português e identificar a confiabilidade de sua aplicação intra e interexaminador. MATERIAIS E MÉTODOS: Duas traduções da MFM de 2004 foram realizadas em separado, por neurologistas proficientes na língua francesa, resultando em texto consensual, após avaliação dos autores. A escala em português foi aplicada em 58 pacientes de seis a 61 anos, com diagnósticos clínico-laboratoriais de variados tipos de distrofias musculares e miopatias congênitas, documentados em vídeo. O primeiro autor realizou o teste e reteste e outros três fisioterapeutas analisaram os mesmos vídeos para confiabilidade interexaminador. Para análises estatísticas foram utilizados os coeficientes de Kendall, Kappa e Pearson. RESULTADOS: Apresenta-se a escala em seus 32 itens e três dimensões. Os coeficientes de concordância de Kendall para a análise interexaminador e os coeficientes Kappa e de Pearson para o teste e reteste foram estatisticamente significativos (p-valor<0,0001) nos 32 itens da escala e no escore total. CONCLUSÕES: A versão portuguesa da MFM mostrou confiabilidade e mínima variabilidade na sua aplicação, podendo ser utilizada como instrumento de diagnóstico clínico e seguimento das doenças neuromusculares. A alta confiabilidade na aplicação da MFM permitirá incluir pacientes brasileiros em ensaios clínicos internacionais que utilizarão a escala.

Palavras-chave : doenças neuromusculares; atividade motora; escalas; estudo de confiabilidade.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons