SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.15 número4Influência da variação dos decúbitos laterais na deposição pulmonar de aerossolAvaliação antropométrica e musculoesquelética de pacientes com síndrome de Marfan índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Physical Therapy

versão impressa ISSN 1413-3555

Resumo

BRASILEIRO, Jamilson S.; PINTO, Olga M. S. F.; AVILA, Mariana A.  e  SALVINI, Tania F.. Alterações funcionais e morfológicas do quadríceps induzidas pelo treinamento excêntrico após reconstrução do LCA. Rev. bras. fisioter. [online]. 2011, vol.15, n.4, pp.284-290.  Epub 19-Ago-2011. ISSN 1413-3555.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552011005000012.

OBJETIVOS: O propósito deste estudo foi avaliar as contribuições dos fatores funcionais e morfológicos na recuperação da força muscular do quadríceps femoral após reconstrução do Ligamento Cruzado Anterior (LCA). MÉTODOS: Nove indivíduos (31,3±5,8 anos) foram treinados por meio de contrações excêntricas máximas, duas vezes por semana, durante 12 semanas. A função do quadríceps foi avaliada pela dinamometria isocinética (pico de torque isométrico e excêntrico) e pela eletromiografia (EMG). As alterações morfológicas foram mensuradas por meio de ressonância magnética (RNM). Na avaliação inicial, observou-se significativo déficit no torque extensor do joelho do membro acometido, com hipotrofia muscular de todo o quadríceps e redução na atividade EMG, quando comparado ao membro não-acometido. RESULTADOS: O treinamento excêntrico produziu aumento no torque excêntrico a 30º/s (de 199±51 Nm para 240±63 Nm, p<0,05) e no volume muscular, sendo que maiores hipertrofias ocorreram na região proximal da coxa (de 169±27 para 189±25,8 cm2, p<0,01). A atividade EMG do Vasto Medial (VM) aumentou nas primeiras seis semanas de treinamento. O aumento no torque extensor demonstrou correlação positiva com o aumento no volume (r=0,81, p<0,01) e na atividade eletromiográfica (EMG) (r=0,69, p<0,05) nas primeiras seis semanas. Após 12 semanas de treinamento, houve correlação apenas entre o aumento do torque e do volume (r=0,78, p<0,01). CONCLUSÕES: 1) O treinamento excêntrico mostrou-se como potente recurso tanto na recuperação dos fatores morfológicos como funcionais do músculo quadríceps; 2) A contribuição dos fatores neurais e morfológicos varia em função do período de treinamento.

Palavras-chave : ligamento cruzado anterior; eletromiografia; ressonância magnética; quadríceps femoral.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons