SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.15 issue5Comparisons between the Nottingham Health Profile and the Short Form-36 for assessing the quality of life of community-dwelling elderlyEffect of equine-assisted therapy on the postural balance of the elderly author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Brazilian Journal of Physical Therapy

Print version ISSN 1413-3555

Abstract

DIAS, Rosângela C. et al. Características associadas à restrição de atividades por medo de cair em idosos comunitários. Rev. bras. fisioter. [online]. 2011, vol.15, n.5, pp. 406-413. ISSN 1413-3555.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552011000500011.

OBJETIVOS: Determinar os fatores sociodemograficos, clinicos, funcionais e psicologicos associados a restricao de atividades por medo de cair em idosos comunitarios e identificar quais variaveis melhor discriminam os grupos em relacao a restricao de atividades por medo de cair. MÉTODOS: Cento e treze idosos comunitarios (74,5±7 anos) participaram do estudo. Foram avaliados: restricao de atividades por medo de cair, historia de quedas, autoeficacia relacionada as quedas, fenotipo de fragilidade, aspectos sociodemograficos e clinicos, capacidade funcional, depressao e autopercepcao de saude. Estatisticas descritivas, teste qui-quadrado, ANOVA e o teste Kruskal-Wallis foram utilizados para analisar as relacoes entre a restricao de atividades por medo de cair e as outras variaveis. O metodo Chi-Square Automatic Interaction Detection (CHAID) foi utilizado para verificar quais variaveis melhor discriminavam os grupos em relacao a restricao de atividades (α=0,05). RESULTADOS: Idosos que relataram restricao de atividades por medo de cair apresentaram maior autorrelato de depressao (p=0,038), menor autoeficacia em relacao as quedas (p<0,001), menor velocidade de marcha (p=0,043) e nivel de independencia para realizacao de atividades instrumentais de vida diaria (p=0,017), maior numero de doencas (p=0,048), pior autopercepcao de saude (p=0,040) e maior presenca de sintomatologia depressiva (p=0,023). As variaveis que melhor discriminaram os grupos foram depressao (p=0,004), exaustao (fenotipo de fragilidade) (p=0,010) e participacao em atividades sociais (p=0,016). CONCLUSÃO: A restricao de atividades por medo de cair pode ter efeitos negativos na capacidade funcional e nos aspectos psicologicos de idosos comunitarios. Fatores psicossociais parecem discriminar melhor os idosos que apresentam restricao de atividades por medo de cair.

Keywords : restricao de atividades; medo de cair; queda; idoso; fisioterapia.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese