SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 issue3Effects of electrical stimulation and stretching on the adaptation of denervated skeletal muscle: implications for physical therapySelf-controlled feedback enhances learning in adults with Down syndrome author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Brazilian Journal of Physical Therapy

Print version ISSN 1413-3555

Abstract

LOCKS, Rafaella R. et al. Efeitos do treinamento de força e flexibilidade no desempenho funcional de idosos saudáveis. Rev. bras. fisioter. [online]. 2012, vol.16, n.3, pp.184-190. ISSN 1413-3555.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552012000300003.

OBJETIVO: Avaliar os efeitos do alongamento e/ou exercício resistido e destreinamento na performance funcional de idosos. MÉTODOS: Quarenta e cinco sujeitos foram divididos em 4 grupos: controle (CG; n=13; 66±6 anos), alongamento (SG; n=10; 69±6 anos), resistido (RG; n=13; 69±5 anos), e resistido e alongamento (RSG; n=9; 66±5 anos). O CG não realizou exercícios. Os grupos SG, RG e RSG realizaram aquecimento seguido de exercícios para membros inferiores 2 vezes por semana. O SG realizou 4 repetições de alongamento. O exercício resistido foi realizado com carga de 65% de 10 repetições máximas (RM) durante 5 semanas, 70% nas 4 semanas seguintes e 75% nas últimas 3 semanas. O RSG realizou ambos os exercícios. Antes, após 6, 12 semanas, e após 6 semanas de destreinamento, a aptidão cardiorrespiratória foi avaliada usando o teste dos seis minutos de caminhada (6MWT), a força muscular dos membros inferiores pelo teste de sentar e levantar de uma cadeira (SUCSD) e pressão arterial sistêmica pelo esfigmomanômetro e estetoscópio. Os resultados foram comparados pela ANOVA (p<0,05). RESULTADOS: Seis semanas de treinamento aumentaram a distância percorrida (6MWT) do RG e diminuíram o tempo do SUCSD no SG. No entanto, RG aumentou a pressão arterial sistólica (SBP) após o destreinamento comparada com o SG. A pressão arterial diastólica (DBP) diminuiu após 6 semanas para o RSG e 12 semanas para o SG. CONCLUSÕES: Seis semanas de alongamento ou treinamento resistido melhorou o desempenho funcional dos idosos. Porém, a DBP diminuiu após 6 semanas, com a associação do exercício resistido com o alongamento. Já o destreinamento, aumentou a SBP em idosos que treinaram exercício resistido isolado.

Keywords : idoso; força muscular; fisioterapia; pressão arterial; movimento; reabilitação.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License