SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 issue3Comparison of three hand dynamometers in relation to the accuracy and precision of the measurementsChanges in FDB and soleus muscle activity after a train of stimuli during upright stance author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Brazilian Journal of Physical Therapy

Print version ISSN 1413-3555

Abstract

PARREIRA, Verônica F. et al. Evolução da força muscular respiratória no período pós-operatório de gastroplastia redutora. Rev. bras. fisioter. [online]. 2012, vol.16, n.3, pp. 225-230. ISSN 1413-3555.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552012000300008.

CONTEXTUALIZAÇÃO: A obesidade é um problema de saúde em todo o mundo e pode causar disfunção respiratória. A literatura que associa a perda de peso corporal às pressões respiratórias máximas (PRM) é inconclusiva. OBJETIVO: Avaliar, longitudinalmente, a pressão inspiratória máxima (PImáx) e a pressão expiratória máxima (PEmáx) de pacientes com obesidade mórbida antes e após gastroplastia redutora e compará-los a um grupo controle pareado por sexo e idade. MÉTODO: Um manovacuômetro (GeRar®, SP, Brasil) foi utilizado para avaliar PImáx e PEmáx de 30 participantes obesos (24 mulheres e seis homens, 32±8 anos), com índice de massa corporal (IMC) de 43±4 kg/m2, antes da gastroplastia redutora e após um e seis meses. Após 36 meses, em média, foram reavaliados 17 obesos. Como grupo controle, foram avaliados 30 indivíduos com função pulmonar normal, 30±8 anos, e IMC de 22±2 kg/m2. Para análise estatística, utilizou-se teste t de Student para grupos independentes e ANOVA para medidas repetidas. Um p<0,05 foi considerado significativo. Resultados: Não foram observadas diferenças significativas na avaliação inicial entre os dois grupos. Houve aumento significativo após 36 meses de cirurgia no grupo com obesidade em relação à PImáx. Em relação à PEmáx, houve diminuição significativa após um mês e aumento significativo após 36 meses, quando comparada com um e seis meses de cirurgia. CONCLUSÕES: Os dados demonstraram aumento significativo da PImáx em longo prazo, bem como redução significativa da PEmáx após um mês, seguido de um retorno aos valores de pré-operatório, indicando influência positiva da gastroplastia redutora sobre a força dos músculos inspiratórios.

Keywords : pressões respiratórias máximas; avaliação respiratória; fisioterapia; gastroplastia redutora; pós-operatório; força muscular respiratória.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English