SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 issue3Changes in FDB and soleus muscle activity after a train of stimuli during upright stanceChest physical therapy is effective in reducing the clinical score in bronchiolitis: randomized controlled trial author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Brazilian Journal of Physical Therapy

Print version ISSN 1413-3555

Abstract

REIS, Júlia G. et al. O exercício de força muscular é eficiente para melhorar o desempenho no teste de caminhada de 6 minutos em mulheres pós-menopausais?. Rev. bras. fisioter. [online]. 2012, vol.16, n.3, pp. 236-240.  Epub Apr 19, 2012. ISSN 1413-3555.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552012005000022.

CONTEXTUALIZAÇÃO: A velocidade de marcha parece estar relacionada com a capacidade aeróbica, força dos músculos dos membros inferiores e mobilidade funcional. Entretanto, não está claro se existe uma relação direta entre a melhora da força muscular e o desempenho da marcha em mulheres pós-menopausais recentes. OBJETIVO: Avaliar o efeito de exercícios de fortalecimento muscular sobre o desempenho no teste de caminhada de 6 minutos em mulheres nos primeiros cinco anos após a menopausa. MÉTODOS: As mulheres foram randomizadas em grupo controle (n=31), que não realizou exercício, e grupo exercício (n=27), que realizou um programa de exercícios. O programa de exercícios foi realizado duas vezes por semana, durante três meses, e consistiu em aquecimento, alongamento, exercícios de fortalecimento muscular para quadríceps, isquiotibiais, tríceps sural, tibial anterior, glúteo máximo e abdominais, finalizando com relaxamento. O treinamento de força iniciou com 60% de 1RM (duas séries de 10-15 repetições) e atingiu 85% (quatro séries de seis repetições) no final dos três meses. RESULTADOS: As comparações entre os grupos pré e pós-três meses não mostraram diferenças para distância percorrida, frequência cardíaca (FC) e pressão arterial (p≥0,05), mas mostraram diferenças para força muscular após três meses, com o grupo exercício apresentando maior força (p≤0,05). Nas comparações antes e após três meses intragrupos, houve diferenças para FC, forças musculares de quadríceps e isquiotibiais para o grupo intervenção. CONCLUSÃO: Os resultados sugerem que o treinamento de força muscular dos membros inferiores não melhora o teste de caminhada de 6 minutos para essa população de mulheres avaliadas.

Keywords : fisioterapia; pós-menopausa; programa de exercícios; força muscular; teste de caminhada de 6 minutos.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English