SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 issue4Reliability of transverse plane pelvic alignment measurement during the bridge test with unilateral knee extensionKnee extensor torque of men with early degrees of osteoarthritis is associated with pain, stiffness and function author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Brazilian Journal of Physical Therapy

Print version ISSN 1413-3555

Abstract

SILVA-COUTO, Marcela A et al. Efeitos do laser de baixa potência após reconstrução nervosa na adaptação do músculo sóleo de rato. Rev. bras. fisioter. [online]. 2012, vol.16, n.4, pp. 320-327.  Epub July 17, 2012. ISSN 1413-3555.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552012005000035.

CONTEXTUALIZAÇÃO: A reabilitaçao das lesões nervosas periféricas (LNP) ainda é um desafio para a fisioterapia. A terapia com o laser de baixa potência (LBP) é descrita como um recurso físico capaz de interagir com enzimas relacionadas à alteração da matrix extracelular. Denominadas metalopeptidases (MMPs), essas enzimas atuam durante a recuperação neuromuscular após LNP. No entanto, os efeitos da LBP no tratamento de músculos desnervados de contração lenta após LNP graves ainda são inconclusivos. OBJETIVO: Avaliar os efeitos de diferentes comprimentos de onda e densidades de energia de irradiação de LBP, aplicado sobre o local do nervo após LNP grave e reconstrução. MÉTODO: Ratos foram submetidos a neurotmese do nervo isquiático e neurorrafia término-terminal. Os parâmetros do laser são: comprimento de onda: 660 ou 780 nm; densidades de energia: 10, 60 ou 120 J/cm2; potência: 40 mw; spot: 4 mm2. O índice funcional isquiático (IFC) e análises histológicas, morfométricas e zimografia foram realizados. ANOVA one-way e teste de Tukey (p<0,05) foram utilizados. RESULTADOS: Um padrão atrófico das fibras musculares foi observado em todos os grupos com LNP. A atividade das MMPs no músculo sóleo alcançaram níveis normais. Entretanto, o IFC permaneceu inferior à normalidade após a LNP, indicando incapacidade. Não houve diferença entre os grupos de LNP submetidos ou não à LBP em qualquer variável. CONCLUSÃO: O LBP é incapaz de retardar alterações degenerativas em músculos sóleos desnervados e é ineficaz na recuperação funcional de ratos. Novos estudos sobre a recuperação do músculo de contração lenta desnervados são necessários para apoiar a prática clínica.

Keywords : reabilitação neurológica; desnervação; laserterapia; músculo esquelético; fisioterapia.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English