SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 issue5Cardiopulmonary exercise testing in the early-phase of myocardial infarctionAssociation between sarcopenia, sarcopenic obesity, muscle strength and quality of life variables in elderly women author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Brazilian Journal of Physical Therapy

Print version ISSN 1413-3555

Abstract

ALEXANDRE, Tiago S.; MEIRA, Débora M.; RICO, Natália C.  and  MIZUTA, Simone K.. Acurácia do Timed Up and Go Test para rastrear risco de quedas em idosos da comunidade. Rev. bras. fisioter. [online]. 2012, vol.16, n.5, pp. 381-388.  Epub Aug 02, 2012. ISSN 1413-3555.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552012005000041.

OBJETIVO: Determinar a acurácia do Timed Up and Go Test (TUGT) para rastrear risco de quedas em idosos da comunidade. MÉTODO: Trata-se de um estudo de coorte prospectivo com amostra sorteada aleatoriamente, sem reposição e estratificada por partilha proporcional em relação ao sexo de 63 idosos da comunidade. Excluíram-se idosos com doença de Parkinson, ataque isquêmico transitório, acidente vascular encefálico, Miniexame do Estado Mental inferior ao considerado normal de acordo com a escolaridade, movimentação exclusiva por cadeira de rodas e relato de uma queda nos seis meses anteriores à primeira entrevista. O TUGT, um teste de mobilidade, foi a medida testada, e o desfecho, a ocorrência de queda. Mensuraram-se atividades básicas (ABVD) e instrumentais de vida diária (AIVD) pela Older American Resources and Services e dados sociodemográficos e clínicos por questionário complementar. Para analisar a sensibilidade e a especificidade do TUGT, utilizou-se a Receiver Operating Characteristic Curves (ROC). RESULTADOS: Os idosos que caíram tinham maior dificuldade na execução de ABVD e AIVD (p<0,01) e desempenho mais lento no TUGT (p=0,02). Quanto às características sociodemográficas e clínicas, não houve diferença entre idosos que caíram e os que não caíram. Considerando as diferentes sensibilidades, especificidades e razões de verossimilhança, o melhor valor preditivo para discriminar idosos que caíram foi 12,47 segundos [(RR=3,2) IC95%: 1,3-7,7].  CONCLUSÃO: O TUGT é acurado para rastrear risco de quedas em idosos. O cut-off de 12,47 segundos, embora diferente da literatura internacional, parece ser um melhor valor preditivo para idosos brasileiros.

Keywords : idosos; quedas; TUGT; sensibilidade; especificidade; fisioterapia.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English