SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 número1Recruitment rate, feasibility and safety of power training in individuals with Parkinson's disease: a proof-of-concept studyDo women with migraine have higher prevalence of temporomandibular disorders? índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Articulo

Indicadores

Links relacionados

  • En proceso de indezaciónCitado por Google
  • No hay articulos similaresSimilares en SciELO
  • En proceso de indezaciónSimilares en Google

Compartir


Brazilian Journal of Physical Therapy

versión impresa ISSN 1413-3555

Resumen

HERNANDES, Nidia A et al. Atividade física na vida diária de idosos fisicamente independentes participantes de programas de exercício físico oferecidos à comunidade. Braz. J. Phys. Ther. [online]. 2013, vol.17, n.1, pp. 57-63.  Epub 02-Nov-2012. ISSN 1413-3555.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552012005000055.

CONTEXTUALIZAÇÃO: Não está claro se a participação em programas de exercício físico específicos para idosos se traduz em um estilo de vida mais ativo. OBJETIVOS: Comparar o nível de atividade física na vida diária (AFVD) entre idosos fisicamente independentes (IFI) participantes e não participantes de programas de exercício oferecidos à comunidade e estudar os fatores associados ao maior nível de AFVD nesses indivíduos. MÉTODO: Cento e trinta e quatro IFI participantes de programas de exercício (GP) e 104 não participantes (GNP) tiveram seu nível de AFVD avaliado utilizando-se pedômetros durante sete dias. Outras avaliações foram teste de caminhada de 6 minutos (TC6min), incremental shuttle walking test (ISWT), força muscular, flexibilidade e equilíbrio. RESULTADOS: O GP apresentou maior média de passos/dia em sete dias do que o GNP (mediana [IRQ25%-75%] 8314[5971-10060] vs 6250[4346-8207] passos/dia, p<0,0001), bem como maior número de passos em qualquer dia da semana. Houve maior proporção de idosos fisicamente ativos (>8000 passos/dia) no GP em comparação com o GNP (37% vs 16%, respectivamente; p<0,001), assim como menor proporção de sedentários (<5000 passos/dia) (14% vs 33% respectivamente; p<0,001). Um modelo de regressão linear múltipla mostrou que participação em programas, TC6min e ISWT explicaram uma maior média de passos/dia (r2=0,56, p<0,0001). CONCLUSÕES: Em IFI, maior nível de AFVD ocorreu naqueles participantes de programas de exercício oferecidos à comunidade, mesmo analisando-se finais de semana e dias sem programa. A participação nesse tipo de programa deveria ser encorajada devido à sua relação com um estilo de vida mais ativo e melhor capacidade de exercício.

Palabras clave : envelhecimento; atividade motora; exercício; reabilitação; análise de regressão.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · pdf en Ingléspdf en Inglés