SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 número1Recruitment rate, feasibility and safety of power training in individuals with Parkinson's disease: a proof-of-concept studyDo women with migraine have higher prevalence of temporomandibular disorders? índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Brazilian Journal of Physical Therapy

versión impresa ISSN 1413-3555

Resumen

HERNANDES, Nidia A et al. Atividade física na vida diária de idosos fisicamente independentes participantes de programas de exercício físico oferecidos à comunidade. Braz. J. Phys. Ther. [online]. 2013, vol.17, n.1, pp. 57-63.  Epub 02-Nov-2012. ISSN 1413-3555.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552012005000055.

CONTEXTUALIZAÇÃO: Não está claro se a participação em programas de exercício físico específicos para idosos se traduz em um estilo de vida mais ativo. OBJETIVOS: Comparar o nível de atividade física na vida diária (AFVD) entre idosos fisicamente independentes (IFI) participantes e não participantes de programas de exercício oferecidos à comunidade e estudar os fatores associados ao maior nível de AFVD nesses indivíduos. MÉTODO: Cento e trinta e quatro IFI participantes de programas de exercício (GP) e 104 não participantes (GNP) tiveram seu nível de AFVD avaliado utilizando-se pedômetros durante sete dias. Outras avaliações foram teste de caminhada de 6 minutos (TC6min), incremental shuttle walking test (ISWT), força muscular, flexibilidade e equilíbrio. RESULTADOS: O GP apresentou maior média de passos/dia em sete dias do que o GNP (mediana [IRQ25%-75%] 8314[5971-10060] vs 6250[4346-8207] passos/dia, p<0,0001), bem como maior número de passos em qualquer dia da semana. Houve maior proporção de idosos fisicamente ativos (>8000 passos/dia) no GP em comparação com o GNP (37% vs 16%, respectivamente; p<0,001), assim como menor proporção de sedentários (<5000 passos/dia) (14% vs 33% respectivamente; p<0,001). Um modelo de regressão linear múltipla mostrou que participação em programas, TC6min e ISWT explicaram uma maior média de passos/dia (r2=0,56, p<0,0001). CONCLUSÕES: Em IFI, maior nível de AFVD ocorreu naqueles participantes de programas de exercício oferecidos à comunidade, mesmo analisando-se finais de semana e dias sem programa. A participação nesse tipo de programa deveria ser encorajada devido à sua relação com um estilo de vida mais ativo e melhor capacidade de exercício.

Palabras llave : envelhecimento; atividade motora; exercício; reabilitação; análise de regressão.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · pdf en Inglés