SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 número4Desinfecção de água de chuva por radiação ultravioletaRemoção dos compostos odoríferos geosmina e 2-metilisoborneol de águas de abastecimento através de processos de aeração em cascata, dessorção por ar e nanofiltração índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Engenharia Sanitaria e Ambiental

versão impressa ISSN 1413-4152

Resumo

LOPES, Ney Procópio; LARA, Márcia  e  LIBANIO, Marcelo. Quantificação em escala de bancada do volume de ar em ligações prediais de água. Eng. Sanit. Ambient. [online]. 2011, vol.16, n.4, pp. 343-352. ISSN 1413-4152.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-41522011000400005.

A presente pesquisa em escala piloto, simulando trecho de uma rede interligada a um ramal predial, visou quantificar o volume de ar aferido pelos hidrômetros residenciais. Para tal fim, testaram-se ventosas, bloqueadores de ar e válvulas eliminadoras de ar. Sob condições normais de operação da rede, o volume de ar medido pelos hidrômetros é comparável ao encontrado na água natural, não justificando a instalação de equipamento de eliminação de ar de qualquer natureza. Todavia, logo após esvaziamento da rede interligada ao ramal, a sobremedição pode atingir até 21% em condições de pressão máxima na rede de distribuição (500 kPa). Por fim, verificou-se que a menor vazão afluente associa-se ao maior volume de ar aferido pelo hidrômetro. Dessa forma, é possível supor que os consumidores situados na menor faixa de consumo sejam os mais prejudicados pela situação de desabastecimento.

Palavras-chave : presença de ar na água; eliminadores de ar; abastecimento de água.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português