SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 número1Paradigmas das práticas de gestão ambiental no segmento de produção de refeições no BrasilDinâmica de protozoários patogênicos e cianobactérias em um reservatório de abastecimento público de água no sudeste do Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Engenharia Sanitaria e Ambiental

versão impressa ISSN 1413-4152versão On-line ISSN 1809-4457

Resumo

TRINDADE, Ana Laura Cerqueira; ALMEIDA, Katiane Cristina de Brito; BARBOSA, Pedro Engler  e  OLIVEIRA, Sílvia Maria Alves Corrêa. Tendências temporais e espaciais da qualidade das águas superficiais da sub-bacia do Rio das Velhas, estado de Minas Gerais. Eng. Sanit. Ambient. [online]. 2017, vol.22, n.1, pp.13-24.  Epub 13-Out-2016. ISSN 1413-4152.  http://dx.doi.org/10.1590/s1413-41522016131457.

Este artigo apresenta uma análise da tendência temporal e espacial da qualidade das águas superficiais da sub-bacia do Rio das Velhas, inserida na bacia do Rio São Francisco, em Minas Gerais, Brasil. Foram analisados 16.625 dados coletados no período de 2002 a 2011 pelo programa de monitoramento de qualidade das águas superficiais efetuado pelo Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam). Testes estatísticos, multivariados e não paramétricos foram utilizados para avaliar 11 variáveis físicas, químicas e microbiológicas de 29 estações de monitoramento. Os resultados das análises de tendência Mann-Kendall/Sazonal de Mann-Kendall sugeriram que a maioria dos cursos d'água da região apresentam valores estáveis das variáveis ao longo do período estudado, com maiores alterações associadas a coliformes termotolerantes, demanda bioquímica de oxigênio (DBO), nitrato e índice de qualidade das águas (IQA), principalmente nas proximidades dos grandes centros urbanos. A análise de Cluster definiu três grandes grupos de estações de monitoramento, agrupadas segundo a qualidade de suas águas, correspondentes aos níveis de alta poluição, poluição moderada e baixa poluição. No entanto, ao longo de toda a sub-bacia, foi observada a degradação da qualidade da água durante o período estudado, principalmente relacionada ao lançamento de esgotos domésticos. Uma importante constatação foi a alteração da qualidade da água no baixo Rio das Velhas, apontada pela tendência de redução do IQA em estações localizadas nessa região, o que merece atenção dos órgãos governamentais para ações de manejo.

Palavras-chave : monitoramento; estatística multivariada; bacia do Rio São Francisco; análise de Cluster; Mann-Kendall.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )