SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.27 número1Similaridade genética de cultivares de mandioca (Manihot esculenta) por meio de marcadores RAPDFreqüência de ocorrência de agentes etiológicos, sintomas e origem de amostras do cafeeiro catalogados em 12 anos de clínica fitossanitária da UFLA índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054

Resumo

DONAZZOLO, Joel; HUNSCHE, Maurício; BRACKMANN, Auri  e  WACLAWOVSKY, Alessandro Jaquiel. Utilização de filmes de polietileno de baixa densidade(PEBD) para prolongar a vida pós-colheita de morangos, cv. oso grande. Ciênc. agrotec. [online]. 2003, vol.27, n.1, pp.165-172. ISSN 1413-7054.  https://doi.org/10.1590/S1413-70542003000100020.

Desenvolveu-se um experimento com o objetivo de avaliar o efeito da atmosfera modificada (AM), utilizando filmes de polietileno de baixa densidade (PEBD), sobre a manutenção da qualidade de morangos (Fragaria ananassa L.), cv. Oso Grande, acondicionados em câmara frigorífica, a 0ºC, e em câmara de climatização, a 20ºC, simulando transporte/armazenamento refrigerado e o transporte/armazenamento convencional, sob altas temperaturas respectivamente. Os morangos foram acondicionados em bandejas plásticas com capacidade para 300 g, envoltas por filme de polivinil cloreto (PVC) esticável de 15 µm de espessura. Os tratamentos constituíram-se do recobrimento de seis bandejas, alojadas em armações de madeira utilizadas comercialmente para morangos, com filmes de PEBD com 22 [T2] ou 45 µm [T3] de espessura. No tratamento-controle [T1], não se utilizou filme de PEBD. Antes do fechamento dos filmes de PEBD, foi retirado o ar e, injetado CO2, até atingir pressão parcial aproximada de 15 kPa. Todos os tratamentos foram expostos às temperaturas de 0 e 20ºC, e cada temperatura foi considerada um experimento independente. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso, com três repetições e a unidade experimental composta por seis bandejas com 17 frutas cada uma. As avaliações foram realizadas após sete dias para o experimento a 20ºC e, após 14 dias (com mais três dias em temperatura de 20ºC), para o experimento a 0ºC. Conforme os resultados, as frutas armazenadas a 20ºC e com filmes de PEBD apresentaram menor incidência de podridões, menor índice de cor vermelha e menor acidez titulável, e também maior firmeza de polpa, em comparação com o tratamento-controle (sem filme de PEBD). Porém, a pressão parcial de CO2 atingiu cerca de 30 kPa no interior de algumas bandejas envoltas com o filme de 45 µm, ocasionando sabor alcoólico às frutas. No experimento a 0ºC, não foram verificadas diferenças significativas para as variáveis avaliadas, embora o uso do filme de PEBD tenha proporcionado qualidade superior.

Palavras-chave : armazenamento; atmosfera modificada; temperatura; CO2; qualidade.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons