SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.27 número3Coeficiente de digestibilidade aparente de cinco fontes energéticas para o jacaré-do-pantanal (Caiman yacare, Daudin, 1802)Estimativa da degradabilidade ruminal de alimentos utilizando a técnica de produção de gás em bovinos, ovinos e caprinos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054

Resumo

CORTE, Edivandro et al. Consórcio sorgo-soja. VII. Sistemas de corte no rendimento forrageiro das culturas consorciadas. Ciênc. agrotec. [online]. 2003, vol.27, n.3, pp.681-688. ISSN 1413-7054.  https://doi.org/10.1590/S1413-70542003000300025.

Com o objetivo de testar sistemas de corte na cultura de soja [Glycine max (L.) Merrill]  e sorgo (Sorghum bicolor L. Moench)  em consórcio na entrelinha, visando à produção de forragem, foi realizado este experimento no campo experimental da Universidade Federal de Lavras (UFLA) - utilizando o solo classificado como Latossolo Roxo Distrófico de textura argilosa, fase cerrado. O delineamento experimental empregado foi o de blocos casualizados, com três repetições em esquema fatorial 5 x 2 x 2 + 2 + 2, constituído por 5 sistemas de corte, 2 cultivares de soja (CAC-1 e Conquista) e 2 híbridos de sorgo (AG 2002 e BR 601). No primeiro sistema, as plantas de sorgo e soja foram cortadas rente ao solo uma única vez no estádio farináceo do sorgo. No segundo, as plantas foram cortadas duas vezes, sendo o primeiro corte realizado a uma altura de 30 cm do colo da planta e o segundo após a rebrota, rente ao solo, ambos no estádio farináceo do sorgo. No terceiro sistema, os dois cortes foram realizados a uma altura de 30 cm do colo da planta, no estádio farináceo do sorgo. No quarto sistema, um corte  foi realizado no estádio vegetativo da soja (V8-V12), a uma altura de 30 cm do colo da planta, e outro, após a  rebrota no estádio R5, rente ao solo. No quinto sistema, o  primeiro corte foi realizado no estádio vegetativo da soja (V8-V12), a uma altura de 30 cm do colo da planta, e o segundo, após a rebrota, no estádio farináceo do sorgo, rente ao solo. A utilização dos cortes obedecendo ao estádio farináceo do sorgo (sistema 3) proporcionou os maiores rendimentos de massa verde total, matéria seca total e proteína bruta total. Os sistemas 2 e 3 foram os mais eficientes para produção de matéria verde e matéria seca, quando analisaram-se as duas culturas juntas, e para o rendimento de proteína bruta, os melhores sistemas foram 1, 2 e 3. A associação do sorgo AG 2002 e CAC-1 apresentou os maiores rendimentos de massa verde total, matéria seca total e proteína bruta total.

Palavras-chave : Consórcio; sorgo; soja; forragem.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons