SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 issue6Determination of the ipê-do-cerrado (Tabebuia ochracea (Cham.) Standl.) seeds humidity degree by the greenhouse and microwave oven methodsPotential of postharvest shelf life of four genotypes of Galia type melons author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Ciência e Agrotecnologia

Print version ISSN 1413-7054

Abstract

MARTINS, Márcia; MENDES, Antônio Nazareno Guimarães  and  ALVARENGA, Maria Inês Nogueira. Incidência de pragas e doenças em agroecossistemas de café orgânico de agricultores familiares em Poço Fundo-MG. Ciênc. agrotec. [online]. 2004, vol.28, n.6, pp. 1306-1313. ISSN 1413-7054.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-70542004000600012.

Objetivando-se determinar a incidência de pragas Leucoptera coffeella (GUÉRIN-MENÉVILLE, 1842) e Hypothenemus hampei (FERRARI, 1867) e doenças Hemileia vastatrix (BERK e BROOME, 1869) e Cercospora coffeicola (BERK e CURTIS, 1880), durante o período de janeiro de 2001 a dezembro de 2002, foram selecionados três agroecossistemas com produção de café orgânico conduzidos por agricultores familiares do município de Poço Fundo-MG. O agroecossistema I possui 2.200 pés da cultivar 'Catuaí Vermelho' em espaçamento 2,5 x 1,3 m (0,72 ha). O agroecossistema II possui 2.000 pés ('Catuaí Vermelho') em espaçamento 2,8 x 1,0 m (0,56 ha). O agroecossistema III possui 1.100 pés ('Icatu Amarelo') em espaçamento 3,0 x 0,9 m (0,36 ha). A determinação da incidência de L. coffeella, C. coffeicola e H. vastatrix foi realizada mediante levantamentos mensais. A determinação da infecção por C. coffeicola em frutos foi realizada nos meses de abril, maio e junho de 2001 e 2002. O levantamento da infestação por H. hampei foi realizado nos meses de janeiro a junho/julho de cada ano. Determinou-se que a infestação por L. coffeella ultrapassou 20% no terço superior (principalmente no período seco). A infestação por H. hampei atingiu o nível de dano somente no agroecossistema I, em 2001, e no agroecossistema III, em 2002. A infecção por H. vastatrix no agroecossistema III não atingiu nível de dano em conseqüência da tolerância da cultivar ('Icatu') à infecção por esse fungo; porém, nos agroecossistemas I e II ('Catuaí Vermelho'), a infecção na lavoura ultrapassou o nível de 10% (principalmente no período seco). A infecção por C. coffeicola em folhas e frutos atingiu níveis elevados (período seco). A produtividade do agroecossistema I, em 2001, foi de 510 Kg ha-1 e, em 2002, de 2.340 Kg ha-1; no agroecossistema II, em 2001, foi de 420 Kg ha-1 e, em 2002, de 1.290 Kg ha-1; e, no agroecossistema III, foi praticamente zero, em 2001, e em 2002, de 2.010 Kg ha-1.

Keywords : Agricultura orgânica; agricultura familiar; pragas e doenças; café orgânico; bicho-mineiro; cercosporiose; ferrugem; broca.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese