SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.29 número1Valor nutricional de alimentos para suínos determinado na Universidade Federal de Lavras índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054versão On-line ISSN 1981-1829

Resumo

SOARES, Kamilla Ribas et al. Valores de energia metabolizável de alimentos para pintos de corte na fase pré-inicial. Ciênc. agrotec. [online]. 2005, vol.29, n.1, pp.238-244. ISSN 1413-7054.  https://doi.org/10.1590/S1413-70542005000100030.

Um experimento foi realizado no Setor de Avicultura da Universidade Federal de Lavras (UFLA), com duração de 6 dias, para determinar os valores energéticos de fontes protéicas para pintos de corte na fase pré-inicial. Utilizaram-se 480 pintos machos, Cobb, com 1 dia de idade que foram submetidos à metodologia de coleta total de excretas e distribuídos em 9 tratamentos com 6 repetições. Os tratamentos foram compostos por 4 alimentos protéicos de origem vegetal (farelo de soja, soja integral tostada, soja micronizada e farelo de glúten de milho) que substituíram a ração referência (RR) em 30% e 4 alimentos protéicos de origem animal (farinha de carne e ossos 40% e 45% de PB, farinha de peixe e farinha de vísceras), que substituíram  a RR em 20%. Simultaneamente, 6 repetições de 8 aves foram colocadas em jejum para a determinação das perdas endógenas. As variáveis estudadas foram energia metabolizável aparente (EMA), verdadeira (EMV) e as EMA e EMV corrigidas para balanço de nitrogênio (EMAn, EMVn). Os alimentos de origem vegetal obtiveram valores de energia inferiores aos obtidos nas tabelas usuais de composição dos alimentos e os alimentos de origem animal, valores superiores.

Palavras-chave : energia; frango de corte; fase pré-inicial.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons