SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.29 número2Técnica da peroxidação para a determinação de metionina em amostras derivadas de ensaios de digestibilidade do trigo e seus subprodutos em frangos de corteControle do amadurecimento de banana 'Prata-Anã' armazenada sob refrigeração e atmosfera modificada passiva com o uso do 1-metilciclopropeno índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054versão On-line ISSN 1981-1829

Resumo

OST, Paulo Roberto et al. Valores energéticos de sojas integrais e de farelos de soja, determinados com galos adultos e por equações de predição. Ciênc. agrotec. [online]. 2005, vol.29, n.2, pp.467-475. ISSN 1413-7054.  https://doi.org/10.1590/S1413-70542005000200027.

Foi conduzido um ensaio de metabolismo com objetivo de determinar a composição bromatológica dos alimentos e os valores de energia metabolizável aparente (EMA), aparente corrigida (EMAn), verdadeira (EMV) e verdadeira corrigida (EMVn) da soja integral tostada, soja integral micronizada e cinco marcas de farelos de soja, utilizando-se o método de alimentação forçada com galos adultos e, posteriormente, a partir dos resultados experimentais obtidos, validar equações para predizer a EMVn em função da composição química dos alimentos. Utilizou-se 24 galos Leghorn adultos, com peso médio de 2348 ± 165 g. Cada galo foi considerado como uma unidade experimental e cada alimento foi fornecido a 6 galos (6 repetições), sendo duas repetições no tempo. Simultaneamente foram mantidos 6 galos em jejum para  determinação  das  perdas endógenas e metabólicas. Antes do período experimental, cada galo foi mantido sem alimento por 24 horas  para  esvaziamento  do trato digestório e então forçado a ingerir 30 gramas do alimento-teste. A partir daí, foram realizadas quatro coletas de excretas, de 12 em 12 horas,  para  evitar fermentação. Ao final deste período, as excretas foram homogeneizadas para análise de matéria seca, nitrogênio e energia bruta e, então, calculados os valores de energia. Os valores de EMVn, calculados foram então contrastados com  valores  de EMVn  estimados a partir de equações de predição apresentadas na literatura nacional para grupos  de  alimentos  semelhantes aos do presente trabalho. Os valores de EMVn dos farelos de soja variaram de 2531 a 2730 kcal/kg de MS e os da soja integral tostada e micronizada foram 3732 e 4027 kcal/kg de MS, respectivamente. Para as sojas integrais e os farelos  de  soja  a  equação  que melhor estimou os valores de energia foi EMVn = 2690,62 - 40,87FDA + 19,96FDN + 63,09EE. De maneira geral, conclui-se que as equações  testadas  no  presente  trabalho  não  fizeram  boas estimativas dos valores de EMVn, portanto, não são seguras para utilização na prática.

Palavras-chave : predição da energia; composição química; soja integral; farelos de soja.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons