SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30 número1Comportamento mecânico de tendões calcâneo bovino sob informações clínicasAvaliação da coloração de basidiocarpos desidratados de Agaricus blazei segundo escala de Munsell índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054versão On-line ISSN 1981-1829

Resumo

SILVA, Gustavo de Assis et al. Influência da dieta com diferentes níveis de lipídeo e proteína na resposta fisiológica e hematológica de reprodutores caprinos sob estresse térmico. Ciênc. agrotec. [online]. 2006, vol.30, n.1, pp.154-161. ISSN 1413-7054.  https://doi.org/10.1590/S1413-70542006000100022.

Este trabalho foi desenvolvido no Centro de Saúde e Tecnologia Rural da Universidade Federal de Campina Grande Campus de Patos-PB. Com o objetivo de verificar se dietas com diferentes níveis de lipídeo e proteína no período mais quente do ano (Novembro a Dezembro) influenciam na resposta fisiológica e hematológica de reprodutores caprinos sob estresse térmico. Foram utilizados 27 reprodutores caprinos, mestiços de Anglo-Nubiano com caprinos sem raça definida (SRD). Distribuídos num delineamento inteiramente casualizado no esquema fatorial 3 x 3 x 2, três níveis de lipídeos (2, 4 e 6%), três níveis de proteína (12, 15 e 18%) e dois turnos (manhã e tarde) com três repetições. Alimentados com dietas balanceadas compostas por: farelos de milho, trigo e soja, feno de Tifton (Cynodon spp.), mistura mineral e como fonte de lipídeo óleo de girassol. As leituras dos dados meteorológicos foram realizadas duas vezes por dia às 9:00 horas da manhã e às 15:00 horas da tarde. Os parâmetros fisiológicos: temperatura retal (TR), freqüência respiratória (FR) e temperatura superficial (TS) foram aferidos dois dias por semana nos dois turnos às 9:00 horas da manhã e às 15:00 horas da tarde. Foi coletada uma amostra de sangue, para a realização de eritrograma. As médias das temperaturas foram de 37,21 ºC para a máxima e 25,25 ºC para a mínima. Os valores do índice temperatura do globo negro e umidade (ITGU) para os turnos da manhã e tarde foram de 80,16 e 87,17, respectivamente. Não se verificou efeito (P>0,05) das dietas sobre os parâmetros TR e FR. Com relação ao fator turno houve efeito significativo (P<0,05) para TR e FR. Para a TS houve interação significativa (P<0,05), para a dieta com 15% de proteína e 2% de lipídeo e para o turno. A análise de variância não revelou efeito significativo (P>0,05) das dietas sobre os parâmetros sanguíneos, hematócrito (HT), eritrócitos (ER), hemoglobina (HB), hemoglobina corpuscular média (CHCM) e volume globular médio (VGM). Os diferentes níveis de proteína e lipídeo na dieta não exerceram efeito sobre os parâmetros fisiológicos e hematológicos dos animais estudados nas condições desse experimento.

Palavras-chave : Estresse calórico; energia; parâmetros fisiológicos; eritrograma.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons