SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30 número3Adubação nitrogenada, densidade de semeadura e espaçamento entre fileiras na cultura do milho em sistema plantio diretoAvaliação de características agronômicas e de produção de forragem e grãos de milho em diferentes densidades de semeadura e espaçamentos entre linhas índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054versão On-line ISSN 1981-1829

Resumo

FIRMINO, Adriana et al. Alterações ligno-anatômicas em Solanum gilo Raddi por aplicação de cálcio e boro como estratégia de defesa. Ciênc. agrotec. [online]. 2006, vol.30, n.3, pp.394-401. ISSN 1413-7054.  https://doi.org/10.1590/S1413-70542006000300002.

As plantas lenhosas, de maneira geral, possuem alto teor de lignina, podendo alcançar valores entre 25 a 35% em relação a massa seca. Valores normalmente encontrados nas plantas arbóreas. Algumas plantas jovens ou de hábitos de crescimentos inferiores aos arbustivos possuem baixo teor de lignina, neste sentido, buscando superar os atuais níveis de lignificação, foram testados em plantas fatores exógenos de estimulação. Um sistema enzimático complexo é responsável pela formação biossintética dos precursores intermediários da lignina, entretanto as peroxidases são responsáveis pela fase determinante da polimerização na parede celular, cuja atividade foi pressupostamente modificada através da aplicação de cálcio e boro, visando aumentar a resistência da planta aos fatores bióticos e abióticos, entre outros. Para tal, utilizou-se a espécie Solanum gilo (família Solanaceae) cultivar Português como planta experimental sob vários tratamentos, monitorando as aplicações quinzenal e semanalmente, nas formas simples e múltiplas de aplicação de CaSO4, H3BO3, CaCl2 e H3BO3/CaSO4, CaSO4/CaCl2, CaCl2/ H3BO3 e CaSO4/H3BO3/CaCl 2. O tratamento CaSO4/CaCl2, estatisticamente avaliado, induziu às plantas a uma taxa de lignificação equivalente ao teor de lignina de 19%, superando a testemunha que apresentou 14 %. Modificações anatômicas foram também observadas nos elementos de vaso e fibras no que tange ao comprimento, diâmetro e espessura da parede celular. A quantificação da lignina foi realizada segundo o método de Klason. A espectroscopia no infravermelho foi utilizada para análise composicional, revelando a existência de modificação da composição de lignina guaiacílica da planta testemunha (G:S), 1,2:1 para lignina siringílica (G:S), 0,8:1 nas plantas que receberam o tratamento (CaSO4/CaCl2) quinzenal e semanalmente, respectivamente.

Palavras-chave : Lignina; Solanum gilo; peroxidase.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons