SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 número4Efeito de indutores de resistência sobre Meloidogyne exigua do cafeeiroEficiência de absorção, transporte e utilização de macronutrientes por porta-enxertos de caramboleira, cultivados em soluções nutritivas índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054versão On-line ISSN 1981-1829

Resumo

WAGNER JUNIOR, Américo et al. Efeito do pH da água de embebição e do trincamento das sementes de maracujazeiro amarelo na germinação e desenvolvimento inicial. Ciênc. agrotec. [online]. 2007, vol.31, n.4, pp.1014-1019. ISSN 1413-7054.  https://doi.org/10.1590/S1413-70542007000400011.

O maracujazeiro está entre as principais fruteiras cultivadas no País, sendo semeadura o método predominante na produção de mudas. Objetivou-se com este trabalho avaliar o efeito do pH da água de embebição e do trincamento das sementes nos processos de germinação e desenvolvimento inicial do maracujazeiro amarelo, cultivar IAC 277. O trabalho foi realizado no Departamento de Fitotecnia, da Universidade Federal de Viçosa (MG). Os tratamentos foram constituídos de sementes trincadas e não trincadas embebidas durante 24 horas em solução de água destilada com pHs 3,0; 4,0; 5,0; 6,0 e 7,0. Posteriormente, no interior da casa-de-vegetação, as sementes foram semeadas em caixas plásticas contendo areia fina lavada. Foi utilizado o delineamento experimental em blocos casualizados, num fatorial 5 x 2 (pH da solução x trincamento da semente), com quatro repetições, considerando como unidade experimental, um lote de 50 sementes. Após 28 dias da semeadura, foram analisadas: porcentagem de germinação e sobrevivência; índice de velocidade de emergência; comprimento total; altura e comprimento da raiz primária e, massa da matéria seca total das plântulas. Concluiu-se que, os valores de pH das soluções de embebição foram favoráveis com os pHs de 3,81 e 6,14, para sementes não trincadas e trincadas, respectivamente. Os valores de pH das soluções de embebição não influenciaram no desenvolvimento inicial do maracujazeiro amarelo. As sementes não trincadas apresentaram os melhores resultados, não sendo aconselhável o trincamento das mesmas nos processos de germinação e desenvolvimento inicial do maracujazeiro amarelo.

Palavras-chave : Maracujá amarelo; semeadura; Passiflora edulis.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons