SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.32 issue1Response of crisphead lettuce to rates and application times of molybdenum in winter plantingRobustness of asymptotic and bootstrap tests for multivariate homogeneity of covariance matrices author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Ciência e Agrotecnologia

Print version ISSN 1413-7054

Abstract

ISHIDA, Alessandra Keiko Nakasone et al. Rizobactérias no controle da mancha angular do algodoeiro. Ciênc. agrotec. [online]. 2008, vol.32, n.1, pp. 149-156. ISSN 1413-7054.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-70542008000100022.

Avaliou-se o potencial de rizobactérias na indução de resistência do algodoeiro à Xanthomonas axonopodis pv. malvacearum. Após o isolamento das rizobactérias, foram selecionados os isolados capazes de reduzir os sintomas da mancha angular bacteriana em casa de vegetação, os quais foram aplicados espacialmente separados do patógeno desafiador. Os melhores isolados foram testados quanto à capacidade de reduzir os sintomas da ramulose e da murcha de Verticillium e de inibir diretamente os patógenos in vitro. Do total de 123 isolados de rizobactérias foram selecionados cinco, L2-1 (Bacillus cereus), MT5-6 (Bacillus cereus), L2-2 (Achromobacter xylosoxidans), MT5-5 (Bacillus cereus) e MT5-11 (Brevibacterium sp.), os quais apresentaram controle da mancha angular acima de 40%, em relação à testemunha. Nenhum isolado reduziu a severidade da ramulose e da murcha de Verticillium em relação à testemunha, nem apresentou efeito inibitório direto in vitro a X. axonopodis pv. malvacearum e Colletotrichum gossypii var. cephalosporioides. Para V. dahliae, apenas o isolado L2-1 apresentou efeito inibitório.

Keywords : Gossypium hirsutum; Xanthomonas axonopodis pv. malvacearum; Colletotrichum gossypii var. cephalosporioides; Verticillium dahliae; resistência induzida.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese