SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.32 issue1Influence of different temperatures in maintenance of quality of fresh-cut PequiMethane volumetric yield: swine wastes author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Ciência e Agrotecnologia

Print version ISSN 1413-7054

Abstract

FARIA, Peter Bitencourt et al. Qualidade da carne de marreco pequim branco (Anas Platyrhynchos platyrhynchos L. 1758) comparado a frango de corte. Ciênc. agrotec. [online]. 2008, vol.32, n.1, pp. 213-218. ISSN 1413-7054.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-70542008000100031.

O total de 20 carcaças resfriadas (10 Marrecos Pequim Branco e 10 de frangos de corte) foi submetido às análises de composição centesimal, colesterol, cor (sistema CIE L*a*b*), perda de peso por cozimento (PPC) e força de cisalhamento (FC). A carne de marreco apresenta (P<0,05) menos umidade (71,77 e 74,53 %), do que a carne de frango (74,73 e 76,07 %). Quando comparados os cortes, o peito mostrou (P<0,05) médias mais elevadas de umidade e proteína, do que no corte perna. A carne de marreco mostra (P<0,05) luminosidade mais baixa (37,59 e 35,75) e maior teor de vermelho (18,48 a 20,67), do que a luminosidade (40,98 e 45,18) e o teor de vermelho (10,02 e 5,52) observado em frangos. A FC foi (P<0,05) mais elevada (4,90 kgf) em peito de marrecos, do que em peito de frango (2,63 kgf). A carne de Marreco Pequim Branco é mais escura e com vermelho mais intenso do que carne de frango de corte. Embora menos macia do que a carne de frango, a carne de marreco é considerada macia.

Keywords : Carne; Anas platyrhynchos platyrinchos; frango; qualidade.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese