SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.32 número3Avaliação do ciclo e produção da planta-filha em função do manejo da planta-mãe em diferentes épocas do ano em bananeira Prata-AnãControle genético da incompatibilidade do cruzamento entre cultivares andinas e mesoamericanas de feijoeiro comum índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054versão On-line ISSN 1981-1829

Resumo

SOUZA SOBRINHO, Fausto; LEDO, Francisco José da Silva; PEREIRA, Antônio Vander  e  OLIVEIRA, Jackson Silva e. Avaliação do potencial de propagação por sementes de capim-elefante hexaplóide. Ciênc. agrotec. [online]. 2008, vol.32, n.3, pp.974-977. ISSN 1413-7054.  https://doi.org/10.1590/S1413-70542008000300040.

O capim-elefante é uma das gramíneas de maior potencial para produção de leite e carne a pasto. Entretanto, a forma de multiplicação por estacas dificulta a sua maior expansão. O cruzamento interespecífico envolvendo o milheto visa, entre outras coisas, o aumento do tamanho das sementes facilitando a sua propagação. Objetivou-se no presente trabalho, verificar o potencial de germinação de sementes em diferentes progênies de capim-elefante hexaplóide para confirmação da viabilidade de propagação dessa forrageira, por meio de sementes. O experimento foi conduzido na Embrapa Gado de Leite e foram avaliadas 78 progênies de meio-irmãos de capim-elefante hexaplóide. Empregou-se o delineamento de blocos casualizados, com três repetições e parcelas de 100 sementes. Em cada parcela foram realizadas três contagens do número de sementes germinadas, em intervalos de sete dias, para obtenção da porcentagem de germinação das sementes. Observaram-se diferenças significativas entre os tratamentos evidenciando a existência de variabilidade no potencial de multiplicação por sementes das progênies de meio-irmãos de capim-elefante hexaplóide. A amplitude de variação para a porcentagem de germinação das sementes foi de 48,67%. As médias das progênies foram divididas em seis grupos pelo teste de Scott-Knott e as progênies 64, 53, 19, 62, 2, 45, 72, 10 e 77 apresentaram melhor desempenho, com germinação das sementes superior a 35%.

Palavras-chave : Pennisetum purpureum; P. glaucum; germinação de sementes; melhoramento de forrageiras.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons