SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.33 número2Sombreamento de plantas de Catharanthus roseus (L.) G. Don 'Pacifica White' por malhas coloridas: desenvolvimento vegetativoViabilidade dos grãos de pólen de flores de pinheira (Annona squamosa) em diferentes horários índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054versão On-line ISSN 1981-1829

Resumo

PIO, Rafael et al. Teste de porta-enxertos intergenéricos para marmeleiros em condições de viveiro. Ciênc. agrotec. [online]. 2009, vol.33, n.2, pp.521-526. ISSN 1413-7054.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-70542009000200025.

Os marmeleiros sempre foram propagados comercialmente mediante o enraizamento de estacas. Devido ao baixo vigor das mudas, principalmente nos primeiros anos após o plantio, alguns trabalhos foram desenvolvidos no Brasil a fim de viabilizar a utilização do marmeleiro 'Japonês' (Chaenomeles sinensis Koehne) como porta-enxerto para marmelos. Os resultados foram satisfatórios, mas frente à falta de outras opções de porta-enxertos mais vigorosos para marmeleiros e devido a observações em viveiro e a campo do alto vigor dos porta-enxertos para pereira 'Taiwan Nashi-C' (Pyrus calleryana Decne) e 'Taiwan Mamenashi' (Pyrus betulifolia Bunge), objetivou-se, neste trabalho, verificar o crescimento de cultivares de marmeleiros ('Provence', 'Mendoza Inta-37', 'Portugal', 'Smyrna' e 'Japonês') enxertados sobre esses porta-enxertos, na fase de viveiro. Os marmeleiros foram enxertados pelo método de garfagem em mudas dos porta-enxertos 'Japonês', 'Taiwan Nashi-C' e 'Taiwan Mamenashi', mantidas em sacos plásticos (capacidade de 3 L de substrato), no período hibernal. Foram utilizados garfos com três gemas, coletadas de plantas-matrizes do Instituto Agronômico (IAC). O experimento foi realizado em viveiro telado (50% de luminosidade), sendo avaliados o comprimento e diâmetro do enxerto aos 60, 90, 120 e 150 dias após a realização da enxertia e a porcentagem de garfos brotados na última avaliação. Os porta-enxertos orientais de pereira apresentaram bons resultados na fase de viveiro, com 'Taiwan Nashi-C' destacando-se como porta-enxerto para os marmeleiros 'Smyrna' e 'Mendoza Inta-37', 'Taiwan Mamenashi' para o marmeleiro 'Smyrna' e 'Japonês' para o mesmo.

Palavras-chave : Pyrus calleryana; Pyrus betulifolia; Chaenomeles sinensis; Cydonia oblonga; propagação e enxertia.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons