SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.33 número2Efeito de extratos vegetais no controle de Fusarium oxysporum f. sp tracheiphilum em sementes de caupiInfluência do sol nas características fisicas e químicas da tangerina 'Ponkan' cultivada no oeste do Paraná índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054versão On-line ISSN 1981-1829

Resumo

LIMA, Daniela Macedo de et al. Enraizamento de miniestacas de espinheira-santa (Maytenus ilicifolia Mart. ex Reissek) em diferentes substratos. Ciênc. agrotec. [online]. 2009, vol.33, n.2, pp.617-623. ISSN 1413-7054.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-70542009000200040.

Pertencente à família Celastraceae, a espinheira-santa (Maytenus ilicifolia Mart. ex Reissek) é uma espécie medicinal nativa da região sul do Brasil, utilizadas no tratamento de gastrite e úlceras gástricas. Estudos sobre a produção de mudas por meio de estaquia demonstraram que esta espécie é considerada de difícil enraizamento. Objetivou-se, no presente trabalho, avaliar os efeitos de diferentes substratos no enraizamento de miniestacas de espinheira-santa. Miniestacas apicais foram coletadas a partir das brotações das minicepas de 10 meses de idade, mantidas em casa-de-vegetação e confeccionadas com 3 a 4cm de comprimento, mantendo-se duas folhas com a superfície reduzida à metade. O plantio foi realizado em caixas contendo areia e tubetes contendo casca de arroz carbonizada, Plantmax HT® ou vermiculita de granulometria fina como substrato. As miniestacas foram mantidas em casa-de-vegetação com nebulização intermitente e 90 dias após o plantio, foram avaliadas as características: porcentagem de estacas enraizadas, número e comprimento médio de raízes, porcentagem de estacas com calos, sobrevivência e mortalidade. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, com 4 tratamentos e 4 repetições de 22 estacas por parcela. A análise estatística revelou que os substratos areia (92,04%), casca de arroz carbonizada (88,66%) e Plantmax HT® (94,31%) apresentaram índices de enraizamento significativamente superiores à vermiculita (78,41%), além de menores taxas de mortalidade, sendo que a propagação vegetativa de espinheira-santa por meio de miniestaquia é viável.

Palavras-chave : Maytenus ilicifolia; miniestaquia; planta medicinal.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons