SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.33 número3Efeito de isolados de Paecilomyces lilacinus no desenvolvimento de cafezais e na população de Meloidogyne paranaensisEficiência agronômica de superfosfato triplo e fosfato natural de Arad em cultivos sucessivos de soja e milho índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054versão On-line ISSN 1981-1829

Resumo

NORBERTO, Paulo Márcio; REGINA, Murillo de Albuquerque; CHALFUN, Nilton Nagib Jorge  e  SOARES, Angela Maria. Efeito do sistema de condução em algumas características ecofisiológicas da videira (Vitis labrusca L.). Ciênc. agrotec. [online]. 2009, vol.33, n.3, pp.721-726. ISSN 1413-7054.  https://doi.org/10.1590/S1413-70542009000300009.

Os efeitos da interação entre a forma do dossel vegetativo e os fatores ambientais locais resultam no microclima que determinará alterações em alguns aspectos fisiológicos da videira, podendo afetar significativamente o crescimento vegetativo, a produtividade do vinhedo, bem como a qualidade da uva e do vinho. Objetivando-se avaliar o efeito do sistema de condução, sobre algumas características ecofisiológicas da videira (Vitis labrusca L.) foi desenvolvido experimento no Núcleo Tecnológico Epamig Uva e Vinho, na fazenda experimental "Retiro" no município de Caldas, MG, durante as safras 2003, 2004 e 2005. As variedades utilizadas no experimento foram Niágara Rosada para mesa e Folha de Figo, para produção de vinhos. Como porta - enxerto utilizou-se o "420-A". O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, em fatorial 4x2, e os sistemas de condução adotados foram: cordão simples, latada, espaldeira e lira. Determinaram-se as seguintes variáveis: superfície foliar exposta, potencial hídrico e trocas gasosas. Verificou-se que tanto o sistema espaldeira quanto o cordão simples conferiram a menor superfície foliar exposta, em ambas as variedades e os sistemas lira e latada os maiores valores de (SFE). Verificou-se também que os sistemas cordão simples e latada conferiram os maiores valores de potencial hídrico para as duas variedades, nas diferentes fases fenológicas. Em ambas as variedades e fases fenológicas estudadas, verificou-se um comportamento semelhante entre os tratamentos em que os resultados da taxa de assimilação fotossintética das folhas, não permite evidenciar o efeito dos sistemas de condução, sobre as trocas gasosas das plantas estudadas.

Palavras-chave : Uva; trocas gasosas; potencial hídrico; Vitis labrusca L.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons