SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.33 número3Potencial amilolítico do grão de milho maltado no processo de sacarificação do mesmo cerealConsumo de combustível em diferentes sistemas de preparo periódico realizados antes e depois da operação de subsolagem índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054versão On-line ISSN 1981-1829

Resumo

PEREIRA, Lair Victor et al. Análise do comércio de bananas em Lavras: Minas Gerais. Ciênc. agrotec. [online]. 2009, vol.33, n.3, pp.863-869. ISSN 1413-7054.  https://doi.org/10.1590/S1413-70542009000300028.

A participação de Lavras na oferta de banana no mercado local é muito pequena, considerando-se que o Brasil é o segundo país maior produtor com 6,6 milhões de toneladas e Minas Gerais é o quarto entre os Estados produtores dessa fruta. Visando a quantificar a participação de Lavras e região na oferta de banana no mercado local, realizou-se esse trabalho em duas etapas: 2002/2003 e 2004/2005. A aplicação mensal de questionários nos principais estabelecimentos comerciais de hortifruti e feiras - livre de Lavras, permitiu conhecer o volume comercializado, procedência e perdas das principais cultivares de banana. Os resultados obtidos mostram que em 2002/2003 foram comercializados 945,24 t e em 2004/2005 foi de 1.001,98 t. Desse volume, 6,56% em 2002/2003 e 14,62% em 2004/2005 tiveram como origem Lavras. O consumo per capita anual manteve-se em torno de 11,8 kg nos dois períodos pesquisados. As bananas tipo 'Prata', foram as mais comercializadas nas duas etapas, 54,7% no primeiro período e 58,7% no segundo, sendo que 7,91% e 18,35% , respectivamente, tiveram como origem Lavras. O volume de banana 'Marmelo' e do tipo 'Nanicão', foram de 1,91% e 28,4%, respectivamente, sendo que 84,0% da 'Marmelo' e 3,43% da tipo 'Nanicão' na segunda etapa foram procedentes de Lavras. A banana 'Maçã' teve uma redução de 125,30 t para 107,47 t, correspondendo a 13,26%, sendo que a oferta dessa cultivar, originada de Lavras, manteve-se em 13,8%. As bananas 'Maçã' e 'Marmelo' apresentaram as menores perdas, 3,56% e 4,78% e as dos tipos 'Prata'e 'Nanicão'as maiores perdas, 9,39% e 10, 75%, respectivamente.

Palavras-chave : Comercialização; procedência; perdas; Musa spp.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons