SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 número2Reatividade de escórias silicatadas da indústria siderúrgicaAvaliação da estabilidade e adaptabilidade de genótipos de feijoeiro (Phaseolus vulgaris L.) baseada na análise multivariada da "performance" genotípica índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054

Resumo

SOARES, Marcos Morais; CONCEICAO, Patrícia Marluci da; DIAS, Denise Cunha Fernandes dos Santos  e  ALVARENGA, Eveline Mantovani. Testes para avaliação do vigor de sementes de sorgo com ênfase à condutividade elétrica. Ciênc. agrotec. [online]. 2010, vol.34, n.2, pp.391-397. ISSN 1413-7054.  https://doi.org/10.1590/S1413-70542010000200017.

As pesquisas realizadas têm mostrado que o teste de germinação nem sempre revela diferenças de desempenho entre lotes de sementes, assim, tem-se estudado métodos que permitam diferenciar os lotes utilizando-se os testes de vigor. Assim, conduziu-se este trabalho, com o objetivo de estudar a eficiência de diferentes testes de vigor na avaliação da qualidade fisiológica de sementes de sorgo, cultivar CMSXS 222, bem como avaliar o efeito do volume de água e do período de embebição na sensibilidade do teste de condutividade elétrica. Foram conduzidos os testes de germinação, primeira contagem de germinação, imersão em solução de cloreto de amônio, envelhecimento acelerado, teste frio sem solo, emergência de plântulas em casa de vegetação e condutividade elétrica. A condutividade elétrica foi avaliada após 2, 4, 6, 8, 16, 24 e 48 horas de embebição, utilizando-se quatro subamostras de 50 sementes, imersas em 50 e 75 mL de água, a 25ºC. Os resultados mostraram que o teste de germinação detectou dois níveis de vigor, enquanto o teste de emergência em casa de vegetação detectou três níveis de vigor, mostrando que o teste de germinação apresenta algumas limitações no que se refere à diferenciação de lotes. Entre os testes de vigor realizados em laboratório, o teste de envelhecimento acelerado e teste de frio sem solo mostraram alta correlação significativa com o teste de emergência de plântulas em casa de vegetação. No teste de condutividade elétrica, somente o lote de qualidade inferior foi discriminado com 2, 4 e 6 horas de embebição em 75 mL de água, e com 16 horas de embebição em 50 mL de água. Conclui-se, com este trabalho, que o teste de envelhecimento acelerado e o teste frio sem solo foram eficientes em separar os lotes de sementes de sorgo em níveis de vigor se comparados ao teste de emergência de plântulas em casa de vegetação. O teste de condutividade elétrica não constitui opção eficiente para classificação dos lotes em níveis de vigor de sementes de sorgo, possibilitando identificar apenas lotes de baixo vigor.

Palavras-chave : Sorghum bicolor; Qualidade fisiológica; vigor.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons