SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 número2Firmeza de mamão tratado com 1-MCP em diferentes tempos de exposiçãoComportamento dos preços históricos do leite no Rio Grande do Sul, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054

Resumo

SILVA, Reginaldo Ferreira da; ASCHERI, Jose Luis Ramirez  e  SOUZA, Joana Maria Leite de. Influência do processo de beneficiamento na qualidade de amêndoas de castanha-do-brasil. Ciênc. agrotec. [online]. 2010, vol.34, n.2, pp.445-450. ISSN 1413-7054.  https://doi.org/10.1590/S1413-70542010000200025.

A castanha-do-brasil (Bertholletia excelsa H.B.K.) é uma matéria-prima importante que constitui a base de subsistência para os povos da região Amazônica. Em razão do alto teor de lipídios insaturados,  cerca de 60 a 70% torna-se altamente perecível.  Inadequadas práticas de beneficiamento fazem com que o descascamento resulte alto índice de amêndoas quebradas ou danificadas.  Neste trabalho objetivou-se fazer  um comparativo das propriedades físico-químicas, teor de minerais, ácidos graxos e perfil de aminoácidos essenciais de amêndoas que sofreram danos mecânicos em comparação a amêndoas intactas, que foram beneficiadas, embaladas e armazenadas nas mesmas condições. O teor de minerais totais de amêndoas danificadas e intactas, armazenadas durante três meses à temperatura ambiente, não apresentaram diferenças significativas entre si. Entretanto, resultou em perdas significativas de ácidos graxos insaturados, como o oléico e o linoléico, além de aminoácidos essenciais, principalmente a lisina. Isso pode implicar na redução do  valor biológico da castanha, principalmente na sua qualidade sensorial.

Palavras-chave : Castanha-do-brasil; processamento; composição química.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons