SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 número4Avaliação das silagens de capim-elefante aditivadas com nabo forrageiro, pinhão manso e tremoço, pela técnica de produção de gasesEfeito de diferentes níveis de proteína bruta sobre o desempenho e composição de carcaça de frangos de corte machos de 21 a 42 dias de idade índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054

Resumo

DAMASCENO, Flávio Alves et al. Avaliação do bem-estar de frangos de corte em dois galpões comerciais climatizados. Ciênc. agrotec. [online]. 2010, vol.34, n.4, pp.1031-1038. ISSN 1413-7054.  https://doi.org/10.1590/S1413-70542010000400033.

Objetivou-se, com esta pesquisa, avaliar as condições do ambiente interno em dois galpões comerciais de frangos de corte equipados com dois sistemas de resfriamento diferentes: placas porosas umedecidas de celulose associadas à nebulização (SRPN) e placas umedecidas de sombrite associadas à nebulização (SRSN). Nos galpões estudados, situados em Itaberaí, GO, foram avaliadas quatro variáveis térmicas (temperatura, índice de temperatura de globo negro e umidade, carga térmica de radiação e entalpia), três respostas fisiológicas (temperaturas retal e da pele, e frequência respiratória) e três índices de desempenho produtivo (ganho de peso, consumo de ração e conversão alimentar) das aves. Os resultados indicaram que os sistemas avaliados não foram suficientemente adequados para promover condições de conforto às aves, não sendo observada diferença estatística significativa entre o desempenho das aves neles alojados. A taxa de mortalidade no galpão SRSN foi 15% maior em relação ao galpão SRPN, porém, ambas são inferiores àquelas sugeridas para as aves em estudo.

Palavras-chave : Frango de corte; conforto térmico; resposta fisiológica; desempenho produtivo.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons