SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.35 número2Produção de clamidósporos de Pochonia chlamydosporia em diferentes substratosQualidade do café conilon submetido à secagem em terreiro híbrido e de concreto índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054

Resumo

SOUZA, Aline das Graças; CHALFUN, Nilton Nagib Jorge; FAQUIN, Valdemar  e  SOUZA, Ademária Aparecida de. Produção de mudas de pêssego enxertadas em sistema hidropônico. Ciênc. agrotec. [online]. 2011, vol.35, n.2, pp.322-326. ISSN 1413-7054.  https://doi.org/10.1590/S1413-70542011000200013.

Conduziu-se este trabalho, com o objetivo de estudar a viabilidade da produção de porta-enxerto 'Okinawa' e de mudas enxertadas em sistema hidropônico. O experimento foi conduzido em duas etapas. Na primeira etapa, pesquisaram-se o tempo de germinação e o desenvolvimento vegetativo das plantas do porta-enxerto 'Okinawa' e na segunda etapa a viabilidade de produção de mudas enxertadas de pêssego das cultivares 'Aurora' e 'Diamante', associada a diferentes tipos de desmama dos enxertos. As características avaliadas referiram-se ao tempo para que 60 a 75% das plântulas atingissem o ponto de repicagem (15 cm de altura) e o ponto de enxertia (diâmetro de 4 a 6 mm) coletados semanalmente, a percentagem de pegamento da enxertia foi avaliada aos 20 dias após a enxertia e o crescimento em altura dos enxertos (brotos), tomadas semanalmente, até atingirem 40 cm de altura. Embora cerca de 13% dos porta-enxerto de 'Okinawa' tenham se apresentado com aparência arbustiva e ananicante, características impróprias ao futuro desenvolvimento normal das mudas, o ponto de repicagem dos porta-enxertos foi atingido aos 30 dias após transferência para solução nutritiva (DAT) e o ponto de enxertia aos 61 DAT. A desbrota a 5 cm foi a mais apropriada à propagação de mudas de pessegueiro, estando as mesmas prontas para a comercialização aos com 47,53 centímetros de altura aos 116 DAT e ambas as cultivares apresentaram índice de pegamento de 100%, sendo que a cultivar Aurora apresentou maior crescimento.

Palavras-chave : Enxertia; persicultura; porta-enxerto 'Okinawa'; solução nutritiva.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons