SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.36 número2Condutividade elétrica e composição mineral da solução de embebição de sementes de feijão durante o armazenamentoEstimativa de parâmetros genéticos e ganhos preditos com a seleção precoce de famílias de Pinhão-Manso índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054

Resumo

ARAUJO, Lilian Cristina Andrade de; RAMALHO, Magno Antonio Patto  e  ABREU, Ângela de Fátima Barbosa. Estimativas de parâmetros genéticos do caráter escurecimento tardio dos grãos de feijão carioca. Ciênc. agrotec. [online]. 2012, vol.36, n.2, pp.156-162. ISSN 1413-7054.  https://doi.org/10.1590/S1413-70542012000200003.

Para facilitar a comercialização das cultivares de feijão carioca, estas devem possuir cor creme dos grãos o mais claro possível e esse fenótipo deve ser persistente (escurecimento tardio). Há relatos de variabilidade genética para esse caráter. Os objetivos deste trabalho foram obter informações sobre o controle genético do caráter, com ênfase na estimativa da herdabilidade e se ela varia com os dias após a colheita, verificar o efeito de locais e/ou safras sobre o escurecimento dos grãos e estimar as correlações genéticas e fenotípicas do caráter com o tempo de cozimento, teor de tanino e produtividade de grãos. Para isso foram utilizadas progênies F2:3 e F2:4 derivadas do cruzamento entre a cultivar BRSMG Madrepérola (escurecimento tardio) e a linhagem RP-2 (escurecimento precoce). Concluiu-se que o escurecimento é influenciado pelo ambiente, safras ou locais; contudo a interação progênies x ambientes e progênies x gerações é predominantemente simples, não alterando expressivamente a classificação das progênies. Embora a herdabilidade das notas de escurecimento tenha tendência de aumentar com o tempo de armazenagem dos grãos, não foi constatada interação progênies x épocas de avaliação. Grãos com escurecimento tardio possuem menor teor de tanino e exigem menor tempo de cocção. A correlação genética entre escurecimento e produtividade de grãos foi praticamente nula.

Palavras-chave : Phaseolus vulgaris L.; melhoramento genético de plantas; genética quantitativa; qualidade de grãos.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons