SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.37 número5Parâmetros plasmáticos e digestibilidade aparente em equinos recebendo concentrado com óleo de arrozRendimento de carcaça e análise sensorial da carne de frangos alimentados com farinha de resíduo da filetagem de tilápia índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054

Resumo

SANTOS, Priscila Vincenzi dos et al. Composição física da carcaça e qualidade da carne de bezerros da raça holandesa, terminados em diferentes sistemas de terminação e pesos de abate. Ciênc. agrotec. [online]. 2013, vol.37, n.5, pp.443-450. ISSN 1413-7054.  https://doi.org/10.1590/S1413-70542013000500008.

O Brasil sacrifica muitos bezerros de origem leiteira ao nascer, o que pode se tornar um problema mercadológico bastante sério. O objetivo deste experimento foi avaliar a composição física da carcaça e as características qualitativas da carne de bezerros holandeses terminados em confinamento ou em pastagem com suplementação, abatidos aos 140; 180; 220 ou 260 kg de peso corporal. No início da terminação, os bezerros apresentavam em média 57 kg e 58 dias de idade. Os animais confinados foram alimentados com volumoso (silagem de milho) e concentrado, na proporção de 40:60 e os da pastagem suplementados com concentrado a 1% do peso corporal. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, em arranjo fatorial 2 x 4 (dois sistemas de terminação x quatro pesos de abate). Foi observada interação significativa entre peso de abate e sistema de terminação somente para a textura da carne. Os animais terminados em pastagem apresentaram melhor textura com o aumento do peso, enquanto que os animais confinados o peso não influenciou. Animais terminados a pasto apresentaram maior percentagem de músculo (69,48% contra 66,57%), menor percentagem e quantidade de gordura (9,58% e 9,75 kg contra 13,20% e 13,08 kg respectivamente) em relação aos animais do confinamento. Houve crescimento linear para a quantidade total de músculo, osso e gordura, relação músculo/osso, relação porção comestível/osso, palatabilidade e suculência quando se elevou o peso de abate. O percentual de osso e a cor da carne decresceram linearmente com o aumento do peso de abate. A percentagem de músculo e gordura apresentaram comportamento quadrático. Os animais de raças leiteiras são excelentes produtores de carne magra, com boa maciez, palatabilidade e suculência.

Palavras-chave : Gordura; maciez; músculo; marmoreio; vitela.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons