SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.38 número5Qualidade e avaliação energética do carvão vegetal dos resíduos do coco babaçu para uso siderúrgicoUso de pulpa de café (Coffea arabica) para a fabricação de briquetes e pellets para geração de calor índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054

Resumo

CARDUCCI, Carla Eloize et al. Variabilidade espacial de poros em Latossolo oxídico sob sistema de manejo conservacionista com diferentes doses de gesso. Ciênc. agrotec. [online]. 2014, vol.38, n.5, pp.445-460. ISSN 1413-7054.  https://doi.org/10.1590/S1413-70542014000500004.

A estrutura do solo é alterada quando submetida ao processo agrícola, ou seja, uma nova organização espacial do sistema poroso é formada com reflexo na qualidade física do mesmo. Dessa forma, objetivou-se, neste trabalho, visualizar e quantificar, por meio da tomografia computada de raios-X, a variabilidade na distribuição do diâmetro de poros em Latossolo oxidíco submetido a um sistema de manejo conservacionista que utiliza diferentes doses de gesso. Foram abertas três trincheiras aleatórias e longitudinais à linha de plantio em um Latossolo Vermelho distrófico gibbsítico muito argiloso, submetido às seguintes doses de gesso: G0: ausência de gesso; G7: 7 Mg ha-1 e G28: 28 Mg ha-1 de gesso adicional, aplicados na superfície do solo na linha de plantio. Amostras com estrutura preservada foram coletadas em cilindros de acrílico, nas profundidades de 0,20-0,34, 0,80-0,94 e 1,50-1,64 m, após seis anos de cultivo dos cafeeiros ,para quantificação dos poros 3D, detectados pela tomografia computada de raios-X. A variabilidade espacial da estrutura do solo foi avaliada por meio de semivariogramas gerados a partir das imagens 3D na escala de cinza. A distribuição do diâmetro dos poros detectáveis foi feita por meio da mineração de dados. Paras as inferências estatísticas, foram utilizados os pacotes 'geoR' para os semivariogramas e 'randomForest' para a mineração de dados em linguagem R. A maior continuidade espacial dos poros ocorreu no tratamento G7 nas três profundidades. Os efeitos combinados do sistema de manejo promoveram a maior variabilidade espacial da estrutura do solo no tratamento G28.Com base nos semivariogramas, pode-se inferir que a adoção do sistema em estudo promoveu modificações na rede de poros em todas as direções (X, Y e Z), porém com melhor continuidade dos poros na direção vertical (Z).

Palavras-chave : Tomografia de raios-X; continuidade espacial; distribuição de poros; cafeicultura.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons