SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.40 número4Óxidos de ferro e matéria orgânica na disponibilidade de fósforo no soloSimulação hidrológica como subsídio para a gestão dos recursos hídricos superficiais na Bacia do Rio das Mortes índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054versão On-line ISSN 1981-1829

Resumo

PINTO, Maísa de Siqueira et al. Criopreservação de embriões zigóticos de cafeeiro: desidratação e reidratação osmótica. Ciênc. agrotec. [online]. 2016, vol.40, n.4, pp.380-389. ISSN 1413-7054.  http://dx.doi.org/10.1590/1413-70542016404007616.

A conservação dos recursos genéticos vegetais é uma medida importante para prevenção do processo de erosão genética. Bancos de sementes são as formas mais comuns de conservação ex situ, entretanto, sementes de cafeeiro não podem ser armazenadas por métodos convencionais. A criopreservação é uma alternativa viável para conservação em longo prazo de espécies, como o cafeeiro, que produzem sementes intermediárias ou recalcitrantes. O objetivo deste trabalho foi criopreservar embriões zigóticos de Coffea arabica L. cv Catuaí Vermelho avaliando o efeito da desidratação antes da criopreservação, e da reidratação osmótica após o descongelamento. Antes da criopreservação foram testados e determinados os teores de umidade em diferentes tempos de desidratação (0, 15, 30, 60 e 120 min). Após a desidratação os embriões foram criopreservados por uma hora em nitrogênio líquido, e após o descongelamento foram reidratados utilizando solução osmótica. Para avaliação da viabilidade de embriões desidratados e/ou criopreservados, utilizou-se o teste com o cloreto de 2,3,5-trifenil tetrazólio. Embriões não desidratados não sobreviveram ao congelamento. Embriões desidratados até cerca de 20% de umidade que não passaram por uma reidratação osmocondicionada, não germinaram. Embriões desidratados até cerca de 20% de umidade, criopreservados e reidratados lentamente após o descongelamento, apresentaram 98% de germinação. A máxima viabilidade obtida através do teste de tetrazólio foi 75% após 60 minutos de desidratação. Portanto, embriões zigóticos de cafeeiro podem ser criopreservados utilizando desidratação física em sílica gel por 60 minutos (23% de teor de umidade), seguida de reidratação com solução osmótica após o descongelamento. Esse método permitiu a germinação de 98% dos embriões criopreservados.

Palavras-chave : Coffea arabica L; conservação ex situ; desidratação de embriões; conservação por tempo prolongado; banco de germoplasma.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )