SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.40 número6Feno de pindoba de babaçu amonizado na dieta de caprinos anglo-nubianosQualidade de hambúrguer bovino com adição de okara úmida ao longo do armazenamento índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054versão On-line ISSN 1981-1829

Resumo

BELEM, Clérison dos Santos et al. Digestibilidade, características fermentativas e microbiológicas da silagem de flor-de-seda com diferentes níveis de resíduo de uva. Ciênc. agrotec. [online]. 2016, vol.40, n.6, pp.698-705. ISSN 1413-7054.  https://doi.org/10.1590/1413-70542016406020916.

A conservação de plantas forrageiras adaptadas ao clima Semiárido na forma de silagem pode minimizar o déficit alimentar dos animais nos períodos de estiagem. Nesse contexto, objetivou-se avaliar os efeitos de níveis de inclusão de resíduo de uva na dinâmica fermentativa, na digestibilidade in vitro, nos nutrientes digestíveis totais e na microbiologia da silagem de flor-de-seda (Calotropis procera). Em delineamento inteiramente casualizado com quatro tratamentos (0, 10, 20 e 40% na matéria natural) e quatro repetições. Após 90 dias os silos foram abertos, e foram determinados os teores de carboidratos solúveis, etanol, ácidos orgânicos, pH e nitrogênio amoniacal, perdas fermentativas, recuperação da MS e densidade, populações microbianas. Em todas as silagens o pH encontrado mostrou-se adequado ao processo de ensilagem (variação de 3,96 a 3,87). À medida que aumentou os níveis de resíduo de uva foi verificado redução (P<0,05) nos teores de carboidratos solúveis e aumento nos valores de etanol. Houve reduções (P<0,05) nos teores de ácido lático de 5,3 a 1,94% da MS e aumento nos teores de acético, propiônico e butírico com o aumento do resíduo de uva. As bactérias produtoras de ácido lático apresentaram redução linear (P<0,05) e variando de 6,43 a 5,82 log UFC/g de silagem, os fungos e leveduras apresentaram efeito cúbico (P<0,05), não foram encontradas enterobactérias e Clostridium spp. Com adição do resíduo de uva houve aumento nas perdas por efluentes e nas perdas por gases variaram de 5,35 a 14,4%. Observou-se efeito quadrático para nutrientes digestíveis totais (NDT) sendo estimado a partir da equação de regressão seu valor máximo de 82,95% na MS ao nível de inclusão de 3,5% de resíduo de uva e redução linear (P<0,05) no percentual de digestibilidade. A silagem de flor-de-seda apresentou potencial para conservação na forma de silagem, não havendo necessidade de utilização de resíduo de uva.

Palavras-chave : Perdas de fermentação; microorganismos; ácidos orgânicos.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )