SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.41 número6Extração assistida por microondas para frutos da espécie andina Vaccinium meridionale: Condições experimentais na remoção de polifenóis totais índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054versão On-line ISSN 1981-1829

Resumo

SILVA, Thiago Novaes; COSTA, Angélica Ribeiro da  e  GARCIA-ROJAS, Edwin Elard. Comportamento de textura de géis formados por amido de arroz e isolado proteico de soro: Concentrações e velocidades de teste. Ciênc. agrotec. [online]. 2017, vol.41, n.6, pp.713-723. ISSN 1413-7054.  https://doi.org/10.1590/1413-70542017416012317.

Géis fabricados que envolvem o uso de hidrocolóides estão ganhando polpularidade como alimentos de confeitaria/conveniência. O amido é geralmente combinado com um hidrocolóide (proteínas ou polissacarideos), particularmente na indústria de alimentos, uma vez que os amidos nativos geralmente não têm propriedades ideais para a preparação de produtos alimentares. Por conseguinte, os estudos de textura de misturas de amido-proteína podem proporcionar uma nova abordagem na produção de produtos alimentares à base de amido, sendo assim um atributo acrítico que precisa ser cuidadosamente ajustado ao gosto do consumidor. Este trabalho investigou as propriedades reológicas de textura de géis mistos de diferentes concentrações de amido de arroz (15%, 17,5% e 20%) e isolado proteico de soro (0%, 3% e 6%) com diferentes velocidades de teste (0,05, 5,0 e 10,0 mm/s) utilizando um delineamento experimental por Box-Behnken. As amostras foram submetidas a testes de compressão uniaxial com deformação de 80% para determinar os seguintes parâmetros reológicos: módulo de Young, tensão de fratura, deformação da fratura, energia recuperável e aparente viscosidade elongacional biaxial. Géis com maior concentração de amido de arroz e que foram submetidos a velocidades de teste mais altas mostraram-se mais rígidos e resistentes, enquanto que a concentração de isoldado proteico de soro teve pouca influência nessas propriedades. Os géis mostraram uma energia recuperável mais alta quando a velocidade de teste foi maior, e a viscosidade elongacional biaxial aparente também foi influenciada por este fator, exibindo propriedades diferentes dependendo da concentração de amido de arroz e da velocidade de teste.

Palavras-chave : Módulo de Young; fratura; tensão; reologia..

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )