SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.10 número3Hermeneutics and humanization of the health practicesThe healthcare professional-patient relationship: a contribution of psychoanalytic narrative to the issue of the subject in public health índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Ciência & Saúde Coletiva

versión impresa ISSN 1413-8123

Resumen

BENEVIDES, Regina  y  PASSOS, Eduardo. A humanização como dimensão pública das políticas de saúde. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2005, vol.10, n.3, pp. 561-571. ISSN 1413-8123.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232005000300014.

No momento em que se assume a humanização como aspecto fundamental nas políticas de saúde urge que o conceito de humanização seja reavaliado e criticado para que possa efetuar-se como mudança nos modelos de atenção e de gestão. Tal urgência se configura pela banalização com que o tema vem sendo tratado, assim como pela fragmentação das práticas ligadas a programas de humanização. Trata-se de um mesmo problema em uma dupla inscrição teórico-prática, daí a necessidade de redefinição do conceito de humanização, bem como dos modos de construção de uma política pública e transversal de humanização da/na saúde. Este segundo aspecto apontou para o debate sobre a dimensão pública das políticas de saúde em sua relação com o Estado. O texto se dedica, orientado pela análise foucaultiana do poder, a examinar o conceito de humanização na relação do Estado com as políticas públicas como experiência concreta, afirmando que não há como garantir uma política nacional de humanização da saúde sem que se confronte com o tema do humanismo no contemporâneo. Esta tarefa não é simples, já que o pensamento no século 20 foi fortemente marcado por uma crítica anti-humanista que deve agora ser retomada para que possamos nos reposicionar.

Palabras llave : Políticas públicas; Humanização; Sistema Único de Saúde; Anti-humanismo.

        · resumen en Inglés     · texto en Portugués     · pdf en Portugués