SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 número3The construction of collective portfolios in traditional curriculums: an innovative approach in teaching-learning índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Ciência & Saúde Coletiva

versión impresa ISSN 1413-8123

Resumen

RODRIGUES-JUNIOR, Antonio Luiz. A inteligência epidemiológica como modelo de organização em saúde. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2012, vol.17, n.3, pp. 797-805. ISSN 1413-8123.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232012000300027.

O conceito de inteligência epidemiológica, como uma construção das sociedades de informação, vai além da vigilância de uma lista de doenças e da capacidade em acionar respostas rápidas; tal conceito deve considerar a complexidade da definição de epidemiologia na identificação deste objeto de estudo, sem ser limitado a um conjunto de ações de um setor do governamental. São atividades de inteligência epidemiológica: a avaliação de risco, as estratégias de prevenção e de proteção, os subsistemas de informações, as salas de situação, a análise geográfica etc. Este conceito contribui com a compreensão sobre políticas na área da saúde, numa dimensão multisetorial e geopolítica, no que se refere à organização dos serviços em torno das emergências de saúde pública e da atenção básica, além dos desastres; as atividades de inteligência epidemiológicas não devem se restringir à pesquisa científica, mas os sujeitos devem atentar para as ameaças à saúde pública. O modelo de campo de saúde possibilitou a reflexão sobre a inteligência epidemiológica, como sendo uma forma de rearranjar as políticas e compartilhar os recursos, formando comunidades de inteligência epidemiológica, cuja finalidade é, essencialmente, enfrentar as emergências em saúde pública e os desastres.

Palabras llave : Inteligência epidemiológica; Emergência em saúde pública; Redes de atenção.

        · resumen en Inglés     · texto en Portugués     · pdf en Portugués